Resenha: The Rules of Scoundrels, Sarah Maclean

A série O clube dos canalhas tem quatro livros, todos já lançados pela Editora Gutenberg. Eu já li e não consegui não me apaixonar por todos eles. É difícil uma série ser tão boa a ponto de todos os livros serem bons, mas Sarah Maclean consegue isso com maestria. O que rege a série inteira são quatro homens donos do melhor cassino Londres que, de uma forma ou de outra, encontram o amor. Bourne, Temple, Cross e Chase verão seus mundos virarem ao avesso de uma forma que eles nunca esperavam.

1228-20150601161613-horz (1)

Livro 1: Entre o amor e a vingança [skoob] [goodreads]

Livro 2: Entre a culpa e o desejo [skoob] [goodreads]

Livro 3: Entre a ruína e a paixão [skoob] [goodreads]

Livro 4: Nunca julgue uma dama pela aparência [skoob] [goodreads]

Os quatro protagonistas são ótimos personagens. Todos têm, de algum modo, uma linha tênue em sua relação com a sociedade. E todos eles foram salvos por Chase de um destino cruel. Bourne perdeu tudo o que tinha e agora procura vingança. Cross fugiu de seu título e suas obrigações há bastante tempo. Temple foi taxado de assassino ao acordar nu numa cama cheia de sangue. E Chase é um mistério à parte, haja vista que ninguém fora seus sócios conhece seu rosto, mas ele conhece os segredos de todos.

Mas o que essa série tem de melhor mesmo são as protagonistas femininas. Leais, corajosas, inteligentes e que sabem que, para ter o que se quer, é preciso lutar. E elas não têm medo dessa luta. Todas elas têm um objetivo e não se abalam com o que dá errado e continuam em busca dele. Pra mim é difícil gostar realmente de uma mocinha de romance histórico. Normalmente elas são tímidas demais, inocentes demais, submissas demais. Eu sei que esse tipo de romance especificamente é mais machista do que os demais, geralmente, e atualmente isso me chateia um pouco, apesar de eu ainda ser romântica o suficiente pra gostar dos desfechos das histórias no geral. Mas essa série consegue lutar um pouco contra isso, e pra mim esse é o ponto forte do livro. Entre a sociedade do século XIX e homens donos do cassino mais poderoso da cidade, as mulheres conseguem se destacar com a inteligência, a coragem e a vontade de ser o que bem quiser, independente do que pensem os outros.

Os quatro livros têm ótimos personagens, ótimas narrativas e ótimos desfechos. Eles meio que se equilibram na questão do drama. O Bourne quer vingança no primeiro momento, mas a companheira dele é tão badass que chega a ser hilário ver as reações dele para as reações dela. O Cross é o mais engraçado e com menos drama, apesar do passado dele, por causa das “reações científicas” da companheira dele. O Temple tem uma história um pouco mais dramática, mas não tanto, porque tanto ele quanto a companheira dele acabam resolvendo tudo ou na briga ou com veneno (risos). O Chase é o mais misterioso e, talvez por isso, o livro dele seja o melhor de toda a série (pessoalmente, também é muito bom por causa de um personagem específico).

Assim que eu terminei o quarto livro, eu quis reler os anteriores para pegar as pistas que a autora deixa ao longo dos livros. Além disso, eu li um comentário dizendo que um dos personagens secundários dessa série é um dos principais de outra série da autora (que será lançada pela Editora Arqueiro), e eu ADORO quando tem essas ligações! A autora tem duas outras séries que eu com certeza lerei, pois parecem ter essa mesma pegada de “mocinhas badass no século XIX”! Enfim, recomendo fortemente pra quem gosta do gênero e, principalmente, pra quem quer ler algo diferente dentro do gênero (já chega de mocinhas submissas, né?)!

No TweetBacks yet. (Be the first to Tweet this post)

2 Comentários em Resenha: The Rules of Scoundrels, Sarah Maclean

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


CommentLuv badge