Resenha: Safe House, Meg Cabot

Quando Jess Mastriani volta de suas férias, recebe a chocante notícia que Amber, uma líder de torcida de sempre se sentou na cadeira a sua frente, foi encontrada morta. E todos culpam Jess por não estar lá para ajudar a encontrá-la antes que fosse tarde demais, mesmo quando Jess desmente que ainda tem seus poderes de encontrar pessoas desaparecidas. Isso acaba não importando, já que ninguém acredita nela, e outra garota está desaparecida. E apesar dos agentes federais na cola dela, Jess decide investigar e achar a garota.

— PRÓS —

  • Eu amo a narrativa da Meg Cabot, e nessa série não é diferente. Essa nem é a melhor série dela, pra mim, mas eu ainda gosto muito. Os livros são curtos, e como a narrativa é sempre boa, eu acabo lendo super-rápido. É uma história de fantasia com romance com vida escolar que consegue sair do lugar-comum (uma garota atingida por um raio consegue encontrar pessoas desaparecidas e, por isso, é procurada por agentes federais) sem perder os elementos essenciais (uma garota que quer ser popular no colégio, mas tem temperamento forte, e acaba se apaixonando por um “bad boy” motoqueiro e mais velho).
  • As histórias dela são divertidas, dinâmicas, com personagens e situações/sentimentos extremamente cativantes e identificáveis. Entenda, não é que você vai se identificar com a Jess, por exemplo, por causa da situação dela de ter sido atingida por um raio e agora conseguir sonhar com pessoas desaparecidas. Não é bem assim. Mas muito provavelmente você vai conseguir se identificar com a impaciência da Jess com pessoas idiotas que falam mal da melhor amiga dela ou do irmão dela; ou talvez com a paixão incrível que Jess sente por Rob, o motoqueiro mais velho e incrivelmente lindo. São coisas assim que fazem as histórias da Meg serem ótimas.

— CONTRAS —

  • Não chega a ser um contra que faz com que a história fique terrível e eu não consiga mais ler, mas nesse livro, talvez por causa da “base” diferente da história, o final foi bem previsível. Nos dois primeiros livros, o tema central era o desaparecimento de alguém. Nesse livro a coisa muda um pouco, e mesmo com a curiosidade sobre o motivo real do assassino, a resolução não é tão legal como foi nos outros dois.

Opinião final: 3.5/4 estrelas. O clima e momento adolescente faz com que o livro não seja ótimo, mas o faz divertido. A Jess é uma ótima personagem e a narrativa também é ótima. Acho que Meg Cabot não consegue fazer um livro apenas ok, ela precisa fazer mais que isso, mesmo que não seja ótimo.

Livro: Esconderijo Perfeito
Série: Desaparecidos #3
Autora: Meg Cabot
Lançamento: 2013
Editora: Galera Record
Links: Livro #1 | Livro #2 | Skoob | Goodreads
Classificação: 
No TweetBacks yet. (Be the first to Tweet this post)

1 Comentário em Resenha: Safe House, Meg Cabot

  1. Oi Mari!

    Tenho vontade de ler essa série, mais ainda não arrisquei. Faz tempo que não leio nada da Meg, tantos lançamentos que fica difícil acompanhar. Principalmente o bolso! hahahaha. Tenho o primeiro dessa série e tenho todos da série a Mediadora. To quase tirando impar ou par pra vê qual vai ser o primeiro.
    Adorei a resenha!

    Beijos

    [Responder]

    Mariana Paixão
    Twitter: marypaixao

    Eu iria de A Mediadora só porque você já tem todos os livros! Heheheh
    Mas as duas séries são bem parecidas, apesar de terem temas diferentes!

    [Responder]

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


CommentLuv badge