Resenha: Densha Otoko, Nakano Hitori

Um jovem está no trem quando percebe um velho bêbado perturbando três mulheres do vagão. Ele acaba se envolvendo em uma confusão com o velho que os leva para a delegacia. As mulheres, sentindo-se muito agradecidas por um jovem ajudá-las, decidem pegar o contato dele pra recompensá-lo de algum modo. O jovem, um otaku (viciado em animes e mangás e todo esse mundo nerd), narra toda essa situação num fórum e acaba recebendo muito apoio de todos os outros participantes, já que uma das mulheres que ele ajudou entra em contato com ele e ele não sabe como reagir.

Densha Otoko é um clássico japonês. O Homem do Trem (tradução de densha otoko) virou símbolo da cultura nerd, por demonstrar as inseguranças, as vivências e, basicamente, o mundo de um jovem otaku. Ele não tem nome, pois ele pode ser qualquer um que seja desse mundo e se identifique com o jeito tímido, desengonçado e viciado em cultura nerd do personagem principal.

Ele não sabe porque decidiu intervir naquele dia, naquele trem, e fica tão estupefato consigo mesmo que tem que desabafar tudo num fórum (o 2channel, todo em japonês pra quem tiver curiosidade de clicar no link), e recebe muitas mensagens de encorajamento de pessoas anônimas. É esse fórum e essas pessoas anônimas que dará o apoio que o Trem precisará durante toda a sua jornada de entrar em contato e conhecer e conversar com uma das mulheres que estavam no trem naquele dia. É a primeira vez que ele faz isso (sim, conversar com uma mulher) e ele tem muitos medos e muitas inseguranças.

Mais do que a história de um cara totalmente sem jeito com mulheres, Densha Otoko é o retrato de milhões de japoneses (e, porque não, do mundo inteiro) e, principalmente, o retrato da cultura japonesa. Vários costumes e trejeitos parecem bem exagerados principalmente para a nossa cultura extremamente expansiva, mas é incrivelmente interessante ver todas essas diferenças. O japonês em si é muito reservado, e o japonês otaku é ainda mais, principalmente por ser visto com bastante preconceito. Eu adoro a cultura japonesa, e por isso foi uma leitura extremamente prazerosa e muito engraçada, mas acredito que mesmo que você não conheça ou não sinta interesse na cultura oriental, você irá se divertir e gostar muito da história.

 

Como a história é toda contada pelo fórum, ou seja, o leitor só tem a visão limitada do que ele escreve e compartilha lá, o que não é muito detalhista, a versão para tv funcionou muito melhor pra mim (tem um filme, também, mas eu só assisti a série!). Não que o livro seja ruim, LÓGICO que não, mas os episódios mostram um pouco dele mesmo narrando no tópico, escrevendo no computador, e também mostram o acontecimento num ponto de vista em terceira pessoa. No livro, só temos a perspectiva do Trem, mas na série (e provavelmente no filme) também temos a visão da Hermès, a mulher com quem ele começa a conversar — esse não é o nome dela, ela também não tem nome. O Trem e o pessoal do fórum a chama assim porque ela dá xícaras Hermès como presente de agradecimento ao Trem, e é assim que acontece o primeiro contato entre eles.

Tudo para o Trem é um desafio, desde o primeiro contato — um simples agradecimento pelo presente recebido. E o pessoal do fórum ajuda, anima, dá conselhos, opina, fala tudo o que dá na telha mesmo! No livro não temos nenhuma informação extra sobre esses personagens coadjuvantes que são primordiais na saga do Trem, mas na série eles são mostrados, cada um com sua personalidade engraçadíssima e cada um com seu motivo pra estar ali naquele fórum, ajudando uma pessoa totalmente desconhecida.

Pra quem se sente excluído, pra quem é otaku, pra quem quer se divertir lendo sobre um cara tendo sua primeira experiência com uma mulher, pra quem quer conhecer um pouco ou mais sobre a cultura japonesa: leia Densha Otoko. Recomendo bastante!

Livro: Densha Otoko – O Homem do Trem
Autor: Nakano Hitori
Lançamento: 2013
Editora: JBC
Links: Skoob
Classificação:                                                             mpcmpcmpcmpc
No TweetBacks yet. (Be the first to Tweet this post)

2 Comentários em Resenha: Densha Otoko, Nakano Hitori

  1. Gosto muito da cultura japonesa, e muitos animes, mangás e light novels retratam como é a vida de um otaku, entre alguns exemplos disso tem Danna Ga Nani Wo Itteiru Ka Wakaranai Ken, Denpa Kyoushi, Mangaka-san To Assistente-san To, Lucky Star ou Himouto Umaru-chan, claro que todas essas obras são satirizando a vida de um otaku no Japão, mas sempre se pode se ter alguma ideia vendo elas.

    [Responder]

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


CommentLuv badge