Sobre a Bienal do Livro do RJ!

Cheguei ao Rio de Janeiro na manhã da sexta-feira, 30/08. Fiquei com receio de sair turistando pela cidade pela manhã por ser a primeira vez que ia à cidade, então segui as orientações da Gui pra me encontrar com ela no fim da manhã no aeroporto de Jacarepaguá. Fomos eu, ela e a Dayse, que também chegou na sexta, para a casa da Gui almoçar e nos prepararmos para a Bienal.

A sexta foi o segundo dia de Bienal e foi o dia mais tranquilo dos quatro dias em que eu estive lá. Foi um dia ótimo para conhecer os três pavilhões (a Bienal do Rio é maior do que a de São Paulo!) e já ir marcando os nossos principais locais. Nesse dia teve um encontro de fãs de McFly e One Direction na Universo dos Livros, então esse foi o ponto principal, basicamente, do dia. Passamos um bom tempo lá, mas também passeamos pelos estandes principais, tipo a Novo Conceito, a Record, a Intrínseca e a Gutenberg! A essa altura, claro, já tinha encontrado a Babi, o Alexandre, a Maya e conheci a Pri!

Vocês podem ver no meu instagram todo o meu flood de fotos com todas as pessoas lindas que eu revi e conheci por lá. Essa Bienal foi ótima, basicamente por causa dessas pessoas. Trabalhando numa livraria a ânsia de comprar milhões de livros se acalma bastante, então eu só comprei cinco livros, por causa dos autores que estavam lá pra autografar (só faltou autografar o da Carol Sabar, eu não a encontrei depois de ter comprado o livro!). Falo com detalhes sobre os livros que comprei em outro post bem especial.

  

Revi pessoas lindas logo no primeiro dia (e também nos outros), como a Tammy, o Enderson, a Maya, a Laila, o Thiago e o Ricardo. São pessoas muito queridas que conheci na Bienal de São Paulo de 2010 e que adorei rever nessa Bienal e na de SP em 2012, também. E também vi pessoalmente pela primeira vez pessoas que só tinha contato pela internet: a Carol Christo, a Juh Oliveto, a Cibele, a Juh Sutti, a Jeh Asato, o Felipe Castilho e muitas outra pessoas muito legais (estou com medo de querer citar todas e esquecer alguém!). Encontrar essas pessoas foi uma alegria tão grande, não só porque são pessoas que compartilham a mesma paixão por livros que eu tenho, mas também porque elas, de alguma forma, me estimulam com seus blogs e seus livros!

No sábado foi bem tumultuado, por causa do Nicholas Sparks. Mais de 90 mil pessoas estiveram no Riocentro no dia 31. Teve evento de lançamento de Sábado à Noite – Dos Bailes para a Fama, da Babi Dewet, no estande da Comix, encontro de blogueiros da Editora Seguinte, autógrafos da Paula Pimenta no estande da Gutenberg — com o lançamento da edição lindona de capa dura de FMF –, autógrafos com a Lilian Dorea, autora do livro e blog Manual Prático de Bons Modos em Livrarias, e outros encontros que eu não compareci por pura falta de tempo!

No domingo teve encontro de blogueiros da Intrínseca, lançamento de A Ilha dos Dissidentes, da Bárbara Morais, junto com Prata, Terra e Lua Cheia, do Felipe Castilho, na Gutenberg, Emily Giffin, Matthew Quick, e foi aquela confusão de novo! Mas o que me marcou mesmo foi o encontro da Intrínseca. Ouvir a Heloiza (fofíssima!) falando sobre Extraordinário quase me levou às lágrimas. Foi basicamente um recado do universo me dizendo “olhaí onde é o seu lugar”.

Mas essa Bienal do RJ não seria nada sem a Babi e a Gui. Os melhores momentos foram com elas e com o pessoal do hostel e amigos agregados — Dayse, Bells, Iris, Pâm, Nat, Alexandre, Pri, Valeria, Teru, Bricio, Sarah, Fernando, Bruno, Rick. Fui a primeira a dormir todos os dias, mas aproveitei muito e adorei a companhia de vocês. Ninguém vai conseguir ouvir Taylor Swift sem lembrar dessa Bienal (hahahah). Muitíssimo obrigada por tudo!

Minha memória já não é boa, e fica pior com a minha cabeça doendo do jeito que está. Mas espero ter conseguido passar um pouco do que essa Bienal foi pra mim: incrível. Foi a primeira de, espero, várias outras. Não conheci nada do Rio de Janeiro fora o Recreio e aquela parte que fica entre a Barra e o Recreio e aqueles bairros adjacentes, com as montanhas transparentes ao fundo, mas who cares quando se tem uma mesa gigante cheia de amigos num Outback que é do lado de um Starbucks? S2

No TweetBacks yet. (Be the first to Tweet this post)

4 Comentários em Sobre a Bienal do Livro do RJ!

  1. Ai, Mary, gostei muito de acompanhar as suas fotos no Instagram! Eu conheci seu blog em 2010, quando estava acontecendo a Bienal de São Paulo e você postava bastante sobre ela. Você é quase minha principal fonte de cobertura de Bienal desde então.
    Espero poder te conhecer que sabe ano que vem ou o no outro, em uma Bienal!

    Beijos!

    [Responder]

  2. BABI COVEEEEEEEEEEER
    MARIGUETEEEEEEEEEEEE
    SAUDADE ENORME JÁ!
    Nem ficamos mt tempo juntas, mas vc é amor demais. Melhor amizade da Bienal com certeza, since 2010!!!!!!

    [Responder]

  3. Oi Mari,

    Sou nova aqui no blog, mas já amei o seu jeitinho de escrever!
    Bienal é tudo de bom, né? Eu amei quando fui a Bienal de São Paulo no ano passado. Infelizmente não pude ir na Bienal 2013, mas adorei ver as suas fotos e comentários do post. Tomara que a próxima Bienal aqui de sampa seja tão boa quanto foi a do Rio de Janeiro.
    Beijos

    [Responder]

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


CommentLuv badge