Resenha: Ahmnat – A Mãe de Todos os Pecados, Julien de Lucca

Tive muita dificuldade pra escrever essa resenha porque estava pensando nesse livro comparando-o com o primeiro da série Ahmnat – Os amores da morte. Mas a construção da história é totalmente diferente, apesar do sentimento de algo maior ter continuado comigo durante a leitura.

Ahmnat agora é Alice Femi, vivendo em sua nova condição, aproveitando-a de todas as maneiras possíveis. Ainda continua com seu ar de soberba e ainda tem vários costumes de quatro mil anos atrás, mas apesar de se passar por estranha, consegue viver bem. Até o momento em que coisas estranhas começam a acontecer e ela percebe que está sendo perseguida por algo que ela não sabe o que é e conduzida por algo que ela não sabe se acredita. Ela faz suas próprias escolhas, claro, mas às vezes me deu a impressão que ela sabia mais do que era possível inferir. Também achei que algumas perguntas ficaram sem respostas nessa parte, mas não sei se serão respondidas no próximo livro.

Além da Ahmnat/Alice, dois outros personagens são apresentados e têm suas próprias preocupações: o Chefe é um assassino profissional que foi pago por alguém desconhecido para matar oito pessoas sem nenhuma relação entre si em lugares e contextos totalmente diferentes. O único ponto em comum é um diamante vermelho raríssimo que todas as oito pessoas teriam que olhar antes de morrer; e Chris, um cara de quase quarenta anos sem nenhum propósito de vida, vivendo sua vida de merda, que um dia encontra Melissa e acha que por ela vale a pena mudar.

São três contextos diferentes, que parecem não ter nenhuma relação, que durante a leitura me levou a momentos meio entediantes e totalmente loucos e de muita tensão, e que no final explodem num acontecimento totalmente inesperado e fodástico. Ir juntando os pontos no finalzinho do livro faz toda a história fazer um sentido incrível e você ficar pensando “WHOA!”. Cada contexto é tão diferente — narrativa, aventuras, personalidade dos personagens, contextos — que poderiam ser três livros diferentes. Mas no final eles se tornam um só.

Demorei muito pra escrever essa resenha, com medo de não conseguir passar tudo o que eu senti sobre o livro e passar a sensação de que eu não tenha gostado desse livro por ser muito diferente do primeiro (que foi um favorito meu). Mas se eu passei isso na resenha, ignorem. Os dois livros são muito diferentes mesmo, mas são incríveis, cada um a seu modo.

Livro: Ahmnat – A Mãe de Todos os Pecados

Série: Ahmnat #2 | Ahmnat #1

Autor: Julien de Lucca

Lançamento: 2013

Editora: Gutenberg

Classificação: mpcmpcmpcmpcmpc

Obrigada à Editora Gutenberg por ter mandado um exemplar pra mim!

No TweetBacks yet. (Be the first to Tweet this post)

3 Comentários em Resenha: Ahmnat – A Mãe de Todos os Pecados, Julien de Lucca

  1. Ahmnat- Os amores da morte também é o meu favorito, mas esse não fica atrás, foi divertido, tenso, angustiante e surpreendente.Estou extremamente ansioso para o terceiro e derradeiro livro!

    [Responder]

    Julien De Lucca

    Obrigado pelos elogios, Diego! Vou tentar me esforçar para o terceiro, “Ahmnat – A Justiça do Silêncio” ficar bacana também :)

    [Responder]

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


CommentLuv badge