Resenha: Pandemonium, Lauren Oliver

 

Lena agora é outra pessoa. Não é a mesma que, um dia, não entendia porque algumas pessoas não queriam ser curadas da deliria amor nervosa. Agora Lena está dividida entre o passado e o futuro; o passado seguro, o futuro incerto. Mas nenhum dos dois é capaz de aliviar a dor de suas perdas e o ódio que ela alimenta. Agora tudo é pela sua sobrevivência.

Depois de tudo o que Lena passa com Alex, sua sobrevivência é a única coisa que a leva adiante. Esse livro é narrado em dois períodos de tempo diferentes, ambos em primeira pessoa: o antes, quando Lena conta tudo o que acontece com ela logo após sua fuga. Toda a sua luta para sobreviver, para nascer de novo, na Selva; e o agora, quando Lena já tem um objetivo definido a ser cumprido, quando ela já é a nova Lena, aquela que deixou muita coisa pra trás. Os dois períodos são contados em capítulos alternados, dando uma ótima visão do quanto a Lena mudou e sofreu e renasceu, e do quanto ainda continua dentro dela, sempre com ela, dando-lhe forças.

Quando eu li Delírio, um ano atrás, achei incrível. Eu pensava numa história incrivelmente romântica, e ela me surpreendeu por não ser apenas isso, mas também uma história de luta. Na mesma época, li outro livro que também adorei, Destino — bem parecido, mas com pontos fortes diferentes. Aí depois eu li a continuação de Destino, Travessia, e gostei bastante, mas… faltou algo. Depois disso fiquei com receio de Pandemônio também sofrer desse mal de o segundo livro não ser tão incrível como o primeiro.

Mas não. Pandemônio é tão bom quanto Delírio. Não sei dizer se é até mais, são bem diferentes. A Lena é uma personagem bem diferente, bem mais forte, nesse livro. Não falta nada na história, nem ação, nem aventura, nem romance, nem suspense, nem reviravolta. É muito visceral. As partes do antes são recheadas de momentos emocionantes e angustiantes, em que ela luta a cada momento pra sobreviver dentro da selva e dentro de si mesma. As partes do agora são feitas com suspense e medo, mas um medo diferente do que a afligia antes. Nessas partes eu acompanhei a leitura como se tivesse segurando uma granada prestes a explodir, e aí eu percebia que talvez ela não explodisse, pra depois perceber que ela vai explodir sim, mas de um jeito totalmente diferente do que eu imaginava. 

Agora eu tenho mais receio ainda de ler o final da série. Prevejo sentimentos conflitantes, que se a autora não souber como levá-los, vai destruir a história. Eu tenho minhas apostas, espero que minhas expectativas sejam atendidas!

Livro: Pandemônio

Série: Delírio #2 | Delírio #1

Autora: Lauren Oliver

Lançamento: 2013

Editora: Intrínseca

Links: Skoob

Classificação: 

No TweetBacks yet. (Be the first to Tweet this post)

2 Comentários em Resenha: Pandemonium, Lauren Oliver

  1. Eu amei o Delírio até o penúltimo capítulo, quando Alex morre, sinto como se eu estivesse no lugar dela, aquela tristeza não me agradou justo no final. Pensei em parar de ler a série mas após conversar com outras pessoas que também leram o livro percebo que talvez ele não tenha morrido e esteja preso. Comprei o Pandemônio e estou louca pra desvendar os mistérios da nova Lena!

    [Responder]

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


CommentLuv badge