Resenha: The Host, Stephenie Meyer

Melanie Stryder é uma das últimas humanas que ainda não foi capturada e substituída por um hospedeiro – almas vindas de vários outros planetas, instruídas para colonizar os seres humanos como uma raça menos perigosa e mais controlada. Quando é capturada, mesmo tentando fugir da melhor maneira possível, a alma que agora habita seu corpo controla suas ações e seus pensamentos – ou pelo menos a grande maioria deles. Peregrina já viveu em vários outros planetas, mas nem mesmo os avisos de como os seres humanos são sensíveis a preparou para a avalanche de sentimentos que eles têm. O objetivo de Peregrina é conseguir informações da mente de Melanie, mas não será nada fácil – a não ser que seja para outros fins.

Se você é uma daquelas pessoas que só de ver o nome “Stephenie Meyer” já fica com os dois pés atrás, não tenha medo. A série Crepúsculo parece que foi escrita por outra pessoa. E olhe que eu gosto da série (não adoro, mas gosto). Mas A Hospedeira tem uma história muito mais real, muito mais intrigante, muito mais apaixonante e muito mais instigante que Crepúsculo. E se você é do grupo que ama Crepúsculo, tem tudo pra gostar ainda mais dessa história. Só tenho um aviso: assim como Crepúsculo, esse não é um livro de ação. Nada, nem um pouco.

Demorei bastante pra ler esse livro. Achava que era uma ficção científica cheia de detalhes e com muita ação e aliens. Julguei muito mal. A parte da ficção científica cheia de detalhes é verdade, mas a essência do livro é sobre amor. Amor em muitas formas. Peregrina é uma alma que, apesar de ter bastante experiência vivendo em vários mundos, não estava preparada pra “ser” humana. Principalmente, não estava preparada para Melanie. Ambas as personagens coexistem durante a narrativa, duas personagens fortes e incríveis. Acompanhar a mudança que acontece pouco a pouco no relacionamento das duas é um dos pontos fortes do livro.

No decorrer da história, a maneira que Peregrina vê o mundo, as pessoas e os relacionamentos que ocorrem com ela e à sua volta é o outro ponto forte do livro. O livro é bastante descritivo, porque Peregrina está sendo humana pela primeira vez e tudo é extremamente novo pra ela. Pra muitos isso pode ser um ponto negativo (vi algumas pessoas falando que o livro “é lento”, justamente por causa dessas descrições), mas pra mim isso é só mais um ponto alto: ler sobre sensações que fazemos automaticamente é muito interessante pra mim.

E é principalmente por causa dessa atenção aos sentimentos vividos que essa história é sobre o amor. A sensibilidade de Peregrina para com o mundo e as pessoas é incrível. Ela é uma personagem forte, mas extremamente vulnerável aos sentimentos humanos. Tudo é muito novo e muito forte pra ela. Eu adorei a forma como a autora mostrou tantos sentimentos diferentes em uma única personagem.

Foi pra minha lista de favoritos, e eu recomendo a todos que gostam de distopia e romance e sentimentos fortes. O primeiro teaser do trailer do filme foi divulgado hoje, e você pode assisti-lo aqui. O filme está previsto para março de 2013. Mal posso esperar!

Livro: A Hospedeira

Autora: Stephenie Meyer

Lançamento: 2009

Editora: Intrínseca

Links: Skoob | Matéria sobre o filme (em inglês) | Teaser do trailer

Compre: Cultura | Saraiva | Submarino

Classificação: 

No TweetBacks yet. (Be the first to Tweet this post)

10 Comentários em Resenha: The Host, Stephenie Meyer

  1. Então eu sou do time que não gosta de Crepusculo, e realmente demorei pra ler esse livro, aliás só li porque tinha na biblioteca que frequento, e porque tbm ná não posso julgar um autor por apenas 1 livro que li dele, e então um belo dia eu peguei.
    E não me arrependi.
    Eu amei o livro, acho que devorei em menos de 3 dias, ou menos, e até hj por mais que tenha lido outros livros minha paixão literária ainda é pelo Ian!!
    Tenho até medo de ver quem será o Ian no filme, porque o MEU Ian é muito lindo que nem tem ator que se compare a ele <- louca.
    Enfim recomendo a leitura!
    Debyh recently posted..MV – Gavy N.J.

    [Responder]

  2. Esse livro simplesmente, é muito amo!
    Amo tudo que tem nele! Eu até o li antes mesmo de ler Lua Nova, e pra mim, foi um dos melhores livros que eu li até hoje, acho que até ganha de Crepúsculo 😀
    Quero reler ele agora, antes do filme ser lançado e ir marcando as partes que eu mais gosto, o que, se depender de mim, vai faltar tags! HAUHSUAHSUHAUSHUAS
    Lindo lindo lindo, e super recomendo também! (Apesar de que eu acho que algumas palavras traduzidas para o português ficaram meio/bem ruins, mas isso é só um comentário a parte e opinião pessoal ;D)

    Beijoos :*

    PS: AHHH! Amei a parte do trailer que aparece tipo a capa do livro *_____________*

    [Responder]

  3. Como você disse parece ser escrito por outra pessoa, pois o livro é muito bem escrito….

    Eu adoro a Peregrina e o Ian e todo o conceito que a Meyer criou….

    Ansiosa para ver o filme, apesar de não gostar da atriz que vai fazer a melanie\peregrina….

    Adorei sua resenha

    Beijo

    [Responder]

  4. Oie..

    Não consegui ler Crepúsculo..
    Não pela narrativa detalhada, ou a história ser de vampiros, mas sim pela Bella!
    Achei ela insuportável, chata, mau-humorada..
    E isso me fez nunca ler esse livro!

    Tenho ele na minha estante, pq comprei pra minha prima, mas nunca encostei nele!
    Depois dessa resenha fiquei curiosa pra lê-lo!
    Não vai ser meu próximo livro, certeza..
    Mas já entrou na lista de próximos!

    Ah, esse é primeiro blog onde vejo comentários de outras pessoas q tb não gostam de Crepúsculo..
    Me senti em casa agora!
    Auhauhauhuah..

    É isso.
    Beijaum

    P.S.: Comecei participando do top comentarista de maneira errada.. Mas juro q vou me redimir e comentar conforme os post forem saindo!

    [Responder]

  5. Não tem condições da pessoa que escreveu A Hospedeira ser a mesma que escreveu Amanhecer. NÃO TEM! HAHAHAHA
    Amei A Hospedeira, cara!
    A parte do deserto foi um terror pra mim, super arrastada, demorei eras pra passar dali, mas depois que passa disso, nossa, o livro engrena demais!
    E Ian, SEU LINDO!! <3
    Achei que no trailer fosse aparecer cenas reais do filme, mas ok. ahahha

    [Responder]

  6. Oi Mari, tudo bem?

    Faz um tempo que eu li A Hospedeira, lembro que demorou muito para engatar a leitura, mas depois da página 100 a história fluiu super bem e acabei amando a história.
    Não sei se você lembra, mas comentavam na época do lançamento que The Host faria parte de uma trilogia, contudo, a autora nem disse que sim nem que não… Agora, é bem provável que por causa do lançamento do filme em 23/03/2013 (data mística, será?!), Stephenie dê continuidade a série (se bem que o produtor disse que vai fazer o livro se tornar em uma trilogia nas telonas).
    Mas, sinceramente?
    Quero ver só como eles vão fazer para dar “vida” as loucurinhas que tem no livro…

    Beijos!

    [Responder]

  7. Lembro que só comprei esse livro porque ele estava barato e tinha muitas páginas. rsrs
    Meu sentimento em relação a série Crepúsculo é bem parecida com a sua, gosto, mas não adoro (não cheguei nem perto de adorar). Meu principal problema com a série sempre foi o modo como a autora retrata os vampiros. Não adianta, para mim os vampiros de “verdade” são iguais aos vampiros criados pela Anne Rice.
    Mesmo gostando um pouco da série Crepúsculo tenho um certo receio quando o nome “Stephenie Meyer” está na capa de um livro. Ainda assim acabei comprando “A Hospedeira” e me surpreendi ao perceber que gostei de verdade do livro.
    Já faz um bom tempo que li, então acho que teria que ler novamente para lembrar de todos os detalhes da história.
    Não sou tão fã de ficção científica, por isso também tinha um certo medo de não gostar do livro. Ainda bem que minha primeira impressão estava errada.
    Uma coisa que tenho que dizer é que gostei muito do romance presente no livro. Adoro o Ian! :)
    Espero que o filme fique bem legal e faça jus ao livro.

    [Responder]

  8. eu gosto de Crepúsculo, mas A hospedeira é muito melhor, agora espero e morro de medo do filme, que parece ter sido feito como uma história para adolescentes, começando pelo fato de que no filme Jared (namorado/marido) da Melanie ter 20 anos a menos que no livro

    [Responder]

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


CommentLuv badge