Resenha Dupla: The Brightest Star in the Sky, Marian Keyes

Hoje a resenha é especial: é resenha dupla! Num belo dia, a Alba (do Psychobooks) e a Cibele do (Eu Leio, Eu Conto) tiveram a ótima ideia de resenhar juntas um mesmo livro. E, assim, nasceram as resenhas duplas (e triplas e quádruplas…). E hoje tem a primeira resenha dupla daqui do blog! Confiram!

Minha primeira resenha dupla aqui no blog é com a fofíssima Alba Milena, do Psychobooks. Quando vi que ela tinha adorado esse livro e que não sabia se iria postar resenha ainda lá no Psy (a pedidos, ela postou!! S2), logo me veio a ideia de chamá-la pra resenhar comigo. Adoro ela e as resenhas dela, então lógico que adorei a participação dela por aqui S2! Espero que vocês também gostem! 😉 A minha opinião está em azul e a da Alba está em rosa

Na Star Street, em Dublin, o número 66 está recebendo um estranho visitante. Ele passeia pelos apartamentos do edifício, sem saber exatamente por quem procurar. Quem será? Será Matt e Maeve, aquele casal do térreo com uma rotina séria e uma vida calma? Ou será Fionn, o jardineiro que mais parece um príncipe, que veio a Dublin para ter seu próprio programa de televisão e está morando com sua mãe adotiva e seu cachorro louco no primeiro andar? Talvez seja um dos moradores do segundo andar, já que lá moram dois poloneses e Lydia, uma motorista de táxi de língua afiada…. Ou, ainda, a moradora da cobertura, Katie, RP de 39 anos que só tem um único desejo: que seu namorado a peça em casamento. Por quem será que esse misterioso visitante está procurando e, mais importante, quem é ele?

Acompanhar as descobertas do ‘ser’ que está no edifício, procurando por algo misterioso, foi bem curioso. Li em algum lugar que foi o narrador mais diferente de um livro. Concordo. Lá pela metade da narrativa já dá pra descobrir as intenções do personagem, mas nem assim ele perde a graça. 

Como a própria Marian Keyes escreveu na orelha desse livro, ele é uma comédia sobre temas sérios. E não há descrição melhor. A narrativa da Keyes é divertida, fluida, marcante, mas os desdobramentos da história são de tirar o fôlego, emocionantes. De repente tudo parece normal, mas… ei, que detalhezinho é esse? Parece a sensação que você tem quando você olha pra um móvel que parece limpo, mas olhando mais atentamente você vê que, bem, não está tão limpo assim. 

Tenho uma história de amor com a Marian. AMO tudo o que ela escreve. Ela consegue, em um livro, nos fazer rir, chorar, refletir, xingar… Enfim. Muitas pessoas classificam ‘chick-lit’ como um livro raso, sem muita coisa a acrescentar na vida de quem lê, pois bem, leiam Marian e conheçam a essência do gênero.

É incrível como a autora consegue juntar os personagens numa trama que se interliga em vários momentos, por diferentes motivos, sem deixar pontas soltas. Os moradores do número 66 da Star Street não têm nada em comum (apenas que moram no mesmo edifício), mas de algum jeito eles acabam se conectando. E alguns até conseguem ser mais do que apenas vizinhos. Além disso, o passado dos personagens é contado pouco a pouco, e  cada nova descoberta do que eles já passaram ajuda um pouco a ver o que estar por vir. É muito interessante ver alguns segredos do presente sendo revelados nas partes que contam o passado. 

A Marian escreve por camadas. Todos os livros dela são assim. Em algumas obras é normal o autor ‘vomitar’ todas as características dos personagens e sua história de vida de uma só vez, nos deixando por vezes sobrecarregados de informações. Com ela é diferente, ficamos à vontade com seus personagens, vamos conhecendo-os aos poucos, ficando íntimos até o momento em que nos vemos completamente apaixonados. É um flerte. 

Um único detalhe nesse livro que me incomodou um pouco – só um pouco, não me fez desgostar do livro! – foi achá-lo um pouco lento. Como eu disse, foi só um incômodo, uma vontade de entender melhor o livro mais depressa, mas nada que fizesse o livro ficar ruim (de maneira alguma). O livro tem quase 600 páginas e nas primeiras… 150 a 200, mais ou menos, eu só fiquei acompanhando, sem ter progredido realmente com o livro. Eu digo que foi um pouco incômodo, mas mesmo assim eu adorei conhecer mais do passado dos personagens antes de “captar a essência” deles. 

Já estava acostumada com a escrita da Marian e para mim isso não foi um incômodo, pelo contrário, sabia o tempo todo que ela só estava me aquecendo para mais à frente poder me arrebatar. Como sempre, conseguiu. 

Livro: A Estrela mais Brilhante do Céu

Autora: Marian Keyes

Lançamento: 2011

Editora: Bertrand Brasil

Links:Skoob | Primeiro capítulo | Resenha da Alba

Compre:Cultura | Saraiva | Submarino

Classificação: (minha) | 5 Estrelas (Alba)


No TweetBacks yet. (Be the first to Tweet this post)

6 Comentários em Resenha Dupla: The Brightest Star in the Sky, Marian Keyes

  1. Gente desde que eu li “Melancia” não tive coragem pra ler nenhum livro da Marian Keys, pq eu odiei muito, mas muito msm, esse livro. @_@
    E pelo q vcs falaram a narração desse deve ser daquelas que no começo não acontece nada pra acontecer td do meio pro final dp livro huahau
    Ótimo o post de vcs meninas! =D
    Debyh recently posted..Pode me dizer de novo?

    [Responder]

    Alba Milena
    Twitter: albamilena

    Oi, Debyh

    Já ouvi algumas pessoas falarem que não curtiram “Melancia”. Quando isso acontece, é bom se afastar da autora, pq todos os livros dela têm essa mesma pegada =)
    Beijos!!!
    Alba Milena recently posted..PsychoComics 29

    [Responder]

  2. Oi, Lívia!!

    Vc já conhece a Marina? Se não, posso dar algumas dicas de por onde começar, esse livro dela é para quem já leu algumas obras e conhece o estilo da narrativa =)
    Beijos!

    [Responder]

  3. Gente que resenha mais chique!! Ficou muito legal esse tipo de resenha, façam mais vezes tá?
    Eu já vou adicionar na minha listinha, mais só em Abril pra eu começar ler esse livro… Pro mês de Março a lista tá cheia já, isso se sobrar tempo pra terminar essa lista hihihi… A faculdade não tá mais moleza.

    Bjos pra vcs duas,
    Rafaela.
    Fazer um MSN recently posted..Msn Baixar

    [Responder]

  4. Marian Keyes, Marian Keyes, Marian Keyes…
    Todos sempre falam dela..
    E eu aqui, sem ter lido nenhum, nenhunzinho livro dela!

    Morro de vontade/curiosidade!
    Acho as capas lindas, sempre no mesmo padrão..
    Na verdade só me falta tempo, e um pouco de dinheiro pra lê-los…
    Pq vamos concordar, o livrinhos difíceis de entrarem em promoções!
    Ahuahuahuhauauha…

    Adorei a resenha dupla!
    Mandaram mto bem!
    UAHuahuahuhau…

    Beijaum

    [Responder]

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


CommentLuv badge