Resenha: Kiss the Bride | Patricia Cabot

Emma Van Court é uma mulher de Londres que se casa de maneira extremamente rápida e perde o marido mais rápido ainda, vítima de uma epidemia de tifo. Depois da morte de seu marido Stuart, Emma continua vivendo na cidadezinha de Faires, sendo professora de crianças e vivendo quase na miséria. James Denham é o primo de Stuart que, um dia, reaparece na vida de Emma, a fim de buscar o corpo do falecido primo, um ano depois de ser estritamente contra o casamento dele com Emma, por razões que Emma, sinceramente, nunca entendeu.

Pra quem não sabe, Patricia Cabot é a Meg Cabot escrevendo romances históricos. Eu já resenhei outro livro dela nesse estilo aqui. A Cabot (porque tanto como Patricia quanto como Meg ela faz isso) consegue escrever romances entremeados de uma trama que te faz ler o livro em uma noite, esperando o sono vir – e ele só vem quando o livro acaba.

Esse livro me surpreendeu porque pelo título e pela capa eu não esperava um livro que tivesse um cenário tão diferente e uma personagem principal tão forte. E um contexto, devo dizer, no mínimo diferente. Acho que não conseguirei explicar direito, mas o romance do livro é extremamente previsível, mas… a forma como ele acontece, o contexto em que ele está inserido, é totalmente imprevisível. E engraçado e estranho. Eu gostei bastante, foi uma surpresa agradável. Dei muitas risadas e fiquei toda ‘owwn’ e ‘aww’ com o romance. É uma história divertida, com um romance… quase hot, nada de mais, mas muito singelo. Leitura leve, numa época de outros valores, de certa forma estranha, engraçada e interessante.

A diagramação é simples mas bonita, mas a revisão deixa um pouco a desejar, o que não é surpresa nos livros da Essência.

Livro: Pode beijar a noiva

Autora: Patricia Cabot

Lançamento: 2011

Editora: Essência

Links: Skoob

Compre: Cultura | Saraiva

Classificação: 

No TweetBacks yet. (Be the first to Tweet this post)

6 Comentários em Resenha: Kiss the Bride | Patricia Cabot

  1. geente, eu morro de vontade de ler esse livro, porque afinal, é da Meg, né? nunca consegui não gostar de nenhum livro dela, todos perfeitos
    e ainda mais, esse é romance histórico, e eu simplesmente adoro *—–*
    nossa, a Meg consegue criar cada personagem forte, não é?
    resenha ótima, me deu mais vontade ainda de ler o livro :)

    beijos,
    @adri_brust
    http://stolenights.blogspot.com

    [Responder]

  2. Já li dois livros da Meg como Patricia, mas não são daqueles que morro-se-não-ler.
    Dá na cabeça de ler um, aí vou atrás. Só assim. ahhahaha
    Mas esse parece super bom! Adoro romances cheio de “ooowns” e “awwwwns”! ahahha
    Bj, Mary!

    [Responder]

  3. Esse foi o único livro em que a Meg Cabot assinou como Patricia que eu já li. Gostei muito dele, gosto de romances históricos, embora não tenha lido muitos livros desse tipo.
    Gostei bastante dos personagens, achei a Emma teimosa e um pouco lenta para perceber algumas coisas, mas ao mesmo ela é uma mulher muito forte, por isso gostei dela. O James também é um excelente personagem, por isso gostei bastante do romance e do modo como ele se desenvolveu.
    Também dei algumas risadas com esse livro e me diverti muito lendo esse livro, que tem uma capa muito bonita!
    Uma certeza que tenho depois de ter lido “Pode beijar a noiva” é que quero ler todos os livros da Patricia (Meg) Cabot!

    [Responder]

  4. Eu preciso começar a ler mais romances históricos! Faz MUITO tempo desde Muito Mais que Uma Princesa (que eu lembro ter sido o primeiro que li e, até onde me lembro, o último) e eu quero ler mais! Sem contar que é da Meg que estamos falando, né? Eu tenho muita curiosidade em saber como é a escrita dela pra esse gênero!
    Antes, eu confesso, não tinha taaanta vontade de ler esse livro, mas agora entrou pra minha lista! \o/

    Beeijo! ;3

    [Responder]

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


CommentLuv badge