Resenha: Filhos do Éden | Eduardo Spohr

Levih e Urakin são dois diferentes anjos mandados para a Haled – o nosso plano – com o objetivo de encontrar Kaira, uma ishim desaparecida em sua missão. Sem saber o que aconteceu com Kaira e sem conhecer sua missão, os dois anjos partem sem saber o que os espera. Enquanto isso, na Universidade Santa Helena, a humana Raquel tem pesadelos com uma garotinha que está ligada a ela, parecendo pedir ajuda. Mas Raquel não sabe quem ela é.

Primeiro de tudo, para quem não leu A Batalha do Apocalipse e quer ler esse livro, mas não sabe se encontrará spoilers: não, não existem spoilers sobre ABdA nesse livro e você pode lê-lo e entendê-lo perfeitamente sem ter lido ABdA primeiro. O universo é o mesmo, mas são momentos, personagens e histórias completamente diferentes. E, já que estou falando de ABdA, aproveito para dizer também que, apesar do estilo inconfundível do Spohr em ambos os livros, um aspecto me fez gostar mais desse livro: a identificação com os personagens. Nesse livro, os personagens são mais humanos, e a sensação que me deu foi que a história fluiu mais por causa disso. Todo o contexto de ABdA é mais épico e FdE traz mais sentimentos humanos. Pra mim, foi um ponto positivo a mais.

Além da história principal sobre a misteriosa missão de Kaira e seu desaparecimento na Haled, também há os flashbacks: dos personagens principais e de outros personagens que, acredito eu, serão chaves da série nos próximos livros. Achei incríveis esses flashbacks, principalmente os que falam sobre o princípio dos tempos, é bem interessante como Spohr criou esse mundo angélico. Outra coisa incrível nesse livro é a existência de civilizações que ninguém sabe que existe. Fiquei horas pensando em como deve ser entrar num lugar tão mágico como os que Spohr descreveu!

Livro: Filhos do Éden – Herdeiros de Atlântida

Autor: Eduardo Spohr

Lançamento: 2011

Editora: Verus

Links:Skoob

No TweetBacks yet. (Be the first to Tweet this post)

12 Comentários em Resenha: Filhos do Éden | Eduardo Spohr

  1. Sinceramente não sei se gosto desse tipo de estória já q nunca li nada do gênero. Porém as resenhas q li, tanto de ABdA quanto de Filhos do Éden, falam muito bem desse livro. Acho q vou dar uma chance para esse tipo de leitura

    [Responder]

  2. Conheci teu blog através do Poupée (na comu do orkut xD), vim dar uma fuçada e surpresa: mais uma leitora do Spohr! Esse mundinho nerd anda ficando pequeno!

    Li A Batalha do Apocalipse e AMEI! Aliás, fiquei triste demais quando não pude ir encontrar o Spohr nas duas vezes que ele esteve aqui na minha cidade, no lançamento de ambos os livros. T-T

    Já estou com Filhos do Éden em casa e comecei a ler agora nessas férias! Pelo pouco que eu li, posso concordar com você: Filhos do Éden está bem mais fluido que ABdA, e os personagens parecem ser bem mais humanos!

    De qualquer maneira, tenho certeza que não irei me decepcionar com esse livro e estou esperando pelos próximos da série. ^^

    [Responder]

  3. Olá Mari,
    Gostaria de uma opinião. Eu tirei de amigo oculto o meu primo de 12 anos que adora ler, você acha que este é um bom livro para uma criança desta idade?

    [Responder]

  4. Tenho ouvido cada vez mais bons comentários sobre os livros do Spohr, mas confesso que ainda não li nada do autor… O que significa que tenho ficado mais e mais instigada com os livros dele. Espero poder lê-los em breve.

    [Responder]

  5. Acho que preciso levar um tapa na cara ou coisa assim, pra finalmente criar vergonha na cara e ler os livros dele! Tipo, acho que começaria com esse, porque não estou muito acostumada com os cenários épicos e tal, então seria bom para preparar o terreno, né? Sem contar que pode ser que o lado mais humano da história me pegue de jeito, a ponto de eu já nem me importar se em A Batalha do Apocalipse as coisas não são tão humanas assim, porque eu estarei muito viciada na escrita dele para notar! =)

    Adorei a resenha!
    Beeijo! ;3

    [Responder]

  6. eu adoro a escrita de spohr e concordo com você que esse livro ficou mais “humanizado”. o protagonista agora não é mais o apocalipse, mas sim os anjos. amei.
    :)

    [Responder]

  7. Vou confessar que desde que li ABdA fiquei apaixonada pelo trabalho de Eduardo Spohr; e como não poderia de ser estou contando os dias para ter e ler FdE. Já li varias resenhas o que me deixa mais louca ainda por essa historia que além de ter o meu tema de leitura favorito, é incrivelmente escrita com mundos, personagens e histórias que nos fazem viajar de uma maneira indescritivel.

    [Responder]

  8. Esse livro parece muito bom!
    Mas sei lá, não sei quando eu vou ler… Por mais interessante que pareça, não é o tipo de leitura que me chama a atenção, sabe?
    Mas quem sabe um dia, né? 😀

    Adorei a resenha!

    Beeijo!

    [Responder]

  9. Comprei A Batalha do Apocalipse faz um bom tempo, mas acabei passando outros livros na frente dele e até agora não comecei a Lê-lo.
    Os livros do Eduardo Spohr são bastante elogiados e com certeza vou ler A Batalha do Apocalipse em breve, depois quero ler Filhos do Éden também. O universo criado pelo autor parece ser muito interessante, por isso não vejo a hora de ler um pouco mais sobre ele. As personagens parecem ser incríveis também e como esse é um tipo de livro que gosto muito de ler, tenho certeza de que vou gostar bastante.
    Sua resenha ficou muito boa e serviu para me lembrar de que tenho que ler o livro do Eduardo Spohr que eu já tenho o mais rápido possível, para depois começar a ler esse novo livro, que deve ser muito bom também!

    [Responder]

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


CommentLuv badge