Resenha: 72 Horas para Morrer – Ricardo Ragazzo

Júlio Fontana é o delegado da pequena cidade de Novo Salto. Num dia que parecia tão normal quanto os outros, o carro de sua namorada é encontrado vazio em frente a uma loja de conveniência, e com isso Júlio descobre o começo de uma cruel e desenfreada vingança contra ele. As pistas são escassas e o desespero só aumenta enquanto tudo indica que o objetivo ainda não foi alcançado. O tempo corre e Júlio precisa impedir que os ataques sórdidos cheguem à sua única filha.

Frenético é a palavra para esse livro. Quando você começa o ritmo da leitura é tão instigante que você precisa continuar lendo pra saber o que vai acontecer nas próximas páginas. Cada nova descoberta é mais uma pista pra resolver o mistério, e cada pista traz algo inimaginável. A narrativa é em primeira pessoa, com a perspectiva do Júlio, então tanto o personagem quanto o leitor vai descobrindo aos poucos cada detalhe da história, ao passo que o assassino parece saber bastante sobre a vida de Júlio.

Pra mim, além do suspense frenético, o ponto forte do livro são os personagens. Eles são incrivelmente reais. Acho que nenhum personagem me deixou tão incerta quanto a odiá-lo ou entendê-lo quanto o Júlio. Até agora não sei, na verdade. Até a Laura, que é a filha dele de dezesseis anos, tem uma personalidade intempestiva que me espantou bastante logo no começo do livro. E por falar em pontos “fortes”, o livro é cruel. É sórdido, agoniante, algumas vezes pavoroso, incrivelmente perturbador. O autor não mede palavras nas suas passagens e descrições.

Um ótimo thriller, de arrepiar. Achei o final inusitado, não imaginaria algo do tipo pra um livro desse. O que acaba sendo mais um ponto forte, pela total surpresa. Parabéns e muito obrigada ao Ricardo, por me mandar o livro. A leitura super valeu a pena!

Livro: 72 horas para morrer

Autor: Ricardo Ragazzo

Lançamento: 2011

Editora: Novo Século

Links: Skoob | Site oficial | República dos Escritores

Compre: Cultura | Saraiva

No TweetBacks yet. (Be the first to Tweet this post)

5 Comentários em Resenha: 72 Horas para Morrer – Ricardo Ragazzo

  1. Sem dúvida não é meu tipo de livro preferido, se fosse um filme eu veria (por livre e espontanea pressao do meu namorado) mas não acho que ia gostar não o.O

    [Responder]

  2. Bom apesar de não ser meu gênero de livro preferido, achei a história bem legal, parece q aquele tipo de thriller q ter surpreendente, q te faz ficar de cabelo em pé.
    Se tiver oportunidade lerei com certeza.
    bjos

    [Responder]

  3. Sempre gostei desse tipo de livro, na verdade esse gênero foi o meu favorito por muito tempo (Me apaixonei pelos livros por causa dos livros da Agatha Christie e os do Sir Arthur Conan Doyle), mas ultimamente não tenho lido muitos livros desse estilo.
    Me interessei por 72 Horas para Morrer desde que você mostrou ele em um dos seus vídeos! Pelo jeito a história realmente vale a pena e como eu estou a muito tempo querendo ler um bom thriller, vou ler esse livro assim que tiver a chance.

    [Responder]

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


CommentLuv badge