Resenha: Club Dead

Nesse terceiro livro da série da Sookie Stackhouse, a garçonete paranormal de Bon Temps precisa se aventurar mais uma vez em terreno vampiro em busca de seu namorado Bill Compton. Não que a situação entre eles esteja incrivelmente ótima, mas antes de Bill desaparecer ele estava trabalhando com afinco em algo secreto, e Sookie descobre que é muito além de qualquer coisa que ela tinha imaginado. As pistas sobre Bill levam Sookie para Mississipi e para Alcide Herveaux, uma criatura do submundo que a ajudará na sua missão de descobrir o que realmente aconteceu com Bill.

Eu já “resenhei” – ênfase nas aspas, por favor (aka. um comentário super mal-feito) – o segundo livro dessa série aqui, mas quem sabe eu releia os dois primeiros livros pra resenhá-los decentemente. Eu pretendo comprar essa série em inglês, porque acho que ela é tratada muito mal aqui no Brasil. A começar pela confusão das editoras: o primeiro livro foi lançado pela Prestígio, um selo (antigo?) da Ediouro; o segundo livro já passou para Arx, um selo da Saraiva (que eu acredito que tenha acabado) e, finalmente, no terceiro livro se firmou no selo Benvirá, também da Saraiva. Com essa confusão das editoras também vem a confusão das capas: (uma das edições) do primeiro livro tem a capa original fofinha, mas não seguiram (infelizmente) com esse padrão, utilizando imagens da série True Blood a partir do segundo livro – apesar que este ainda tem uma capa diferente (e diferente também da original).  A partir do terceiro livro não tem mais edições sem ser com a capa do seriado. Péssimo. Isso sem falar dos títulos, que a partir do segundo livro já perderam seu padrão e que, de todos os problemas, é o mais frustrante.

Mas enfim, deixando de lado essa parte de editoras e capas e títulos ruins, a história em si é muito boa. Os livros progridem muito e a narrativa da Charlaine Harris é sensacional; ela consegue juntar fatos banais e fatos incrivelmente importantes com uma cadência descritiva incrível! O livro é contado da perspectiva da Sookie e, particularmente, eu acho isso muito bom porque gosto bastante da personagem. Me identifico bastante com ela, pois, apesar de seus poderes paranormais, ela é muito real, forte e insegura ao mesmo tempo, sempre tentando entender o que se passa em sua própria cabeça, apesar das várias vozes dentro dela o tempo todo.

Outra coisa que eu adoro nessa série são as criaturas sobrenaturais – e o fato que elas vivem com e como humanos, às vezes dentro do mais normal possível. Nesse livro as coisas se tornam ainda mais interessantes porque conta um pouco da organização dessas criaturas, e é bem interessante ver os jogos de poder e como algumas coisas funcionam. A Harris tem inserido um pouco de tudo isso em cada livro, e a ansiedade para saber como tudo se desenrola (e se enrola mais, claro) nos próximos livros é imensa!

A série já conta com 11 livros – aqui no Brasil foi lançado até o sexto – e o seriado True Blood está em sua quarta temporada. Só assisti a primeira temporada do seriado e as semelhanças são bem pequenas, mas pretendo assistir pelo menos a segunda temporada também pra postar minhas impressões por aqui. A única coisa que eu falo de antemão é que os livros são BEM melhores que o seriado.

Livro: Clube dos Vampiros

Série: Sookie Stackhouse #3

Autora: Charlaine Harris

Lançamento: 2010

Editora: Benvirá

Links: Skoob

Compre: Cultura | Saraiva | Submarino

No TweetBacks yet. (Be the first to Tweet this post)

10 Comentários em Resenha: Club Dead

  1. ah, esse negócio de mudarem as capas e títulos é uó, né –‘
    é tão mais fácil e correto seguir o padrão original.. ficam querendo “inventar moda” e acabam prejudicando os livros..

    Clube dos Vampiros é um dos livros que estão na minha listinha, rs. Agora fiquei com mais vontade ainda de ler, depois da resenha :3

    bjs!

    [Responder]

  2. Eu não li sua resenha! Porque, ainda não li nenhum dos livros das Crônicas de Sookie. Além do mais, eu sou super viciada em True Blood @_@ preciso urgentemente desses livros!

    Beijos, World of Carol Espilotro –

    [Responder]

  3. Mary, acho que a confusão de editora é a menos pior do descaso com essa série. As mudanças de padrão do título é o que mais me incomoda, pois adoro o padrão americano — Olhos de Pantera foi o pior de todos, já que me acostumara com o padrão “Vampiros”.
    É um série que eu acompanho assiduamente tanto os livros quanto o seriado, gostaria de comprar os livros em inglês, mas como minha irmã também segue a leitura da série e não lê em inglês fica difícil…
    Acho que, se você for ler o próximo volume em português, você vai se surpreender com algumas escolhas de tradução — principalmente de “werecreature” e dos outros “were” além de “werewolf” — que já apareceram nos livro anteriores e só pioram nos próximos.

    Abraços.

    [Responder]

  4. Só tenho o primeiro livro da série, mas como ainda não li não posso dizer nada sobre a história, além de que pela sua resenha dá para perceber que os livros devem ter uma história ótima.
    Não sabia que mais de uma editora tinha publicado os livros dessa série. Acho chato esse problema com as capas, eu prefiro as capas normais, não gosto muito das capas com os personagens da série porque não combinam com a capa do primeiro livro e porque eu não assisto a série.
    Fiquei surpresa em saber que a série tem 11 livros, eu achava que tinha bem menos. Mas se a história for boa deve valer a pena comprar tantos livros.

    [Responder]

  5. eu ja li os 9 primeiros dessa serie a um tempo, mas vou ter q reler pq eu n lembro de muita coisa.A cada livro melhora so as vezes q tem muita enrolação mas msm assim e bom, o 4º livro e o meu preferido pq tem muito Eric*-*

    eu odeio quando as editoras fazem isso ate hj eu to confusa com q eles fizeram nesse livro u.u

    a serie de tv e muito boa mas o livro e mil vezes melhor *-*

    [Responder]

  6. Oi! =)
    Foi o seguinte. A Prestígio era da Siciliano, que foi quem comprou os direitos. O livro foi lançado com uma capa tosca e sem muita divulgação, e não vendeu bem. Aí a Saraiva comprou a Siciliano, não só a rede como a parte editorial. Então, o catálogo ficou em suspenso por um tempo. Até eles acertarem os selos que sobreviveriam ou não, ficou essa confusão. Quando relançaram, tentaram pegar carona em True Blood, como estava endo feito lá fora. Lá vc tem as capas originais E capas referentes ao seriado. Só que aqui tinha capa com personagem que nem existe no livro, então mudaram de ideia. O tratamento realmente deixou a desejar, né? E os nomes dos livros perderam a lógica completamente. Sem falar de coisas como chamar werepanther de lobispantera, em referência a lobisomem. Só que de lobis o bicho não tem nada.
    Espero ter ajudado a entender a confusão por trás das editoras/capas, etc.
    Beijos!

    [Responder]

  7. Nossa adoro a serie de Tv True Blood, mas até agora não li os livros. Se os livros são bem melhor do q a série eles devem ser ótimo. Preciso ler então … rss
    Bjinhos

    [Responder]

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


CommentLuv badge