Resenha: The Ghost and the Goth

Alona Dare é uma adolescente do último ano, uma das mais populares, sempre com sua vidinha aparentemente perfeita. Mas no primeiro dia de Maio daquele ano, ela é atropelada por um ônibus. Ela não sabe o que fazer, não sabe porque ainda está lá. Ninguém a vê, ninguém a escuta. A não ser Will Killian, um dos caras mais losers do colégio, que só anda com o capuz do casaco na cabeça, que estranhamente parece rir da cara dela enquanto ela percebe o quão rápido seus amigos se esqueceram dela – principalmente sua melhor amiga, que já está aos beijos com o seu namorado.

A capa desse livro é bem fofinha, a diagramação é linda, mas a história é… morna. Alona é a típica rainha do baile, Will é o gótico loser que ela nunca deu atenção enquanto estava viva… e agora que ela morreu e está de algum modo presa, ele é o único que consegue vê-la. Não só ela, mas todos os mortos. E ele passa por maus bocados por causa disso, pois acham que ele tem problemas por falar sozinho e ter reações estranhas sozinho. Como eu disse, a história é morna, não tem um ápice que faça você perder o fôlego e morrer de ansiedade pelas próximas páginas. É uma história simples, leve, divertida, uma leitura rápida e legal. Mas tem alguns pontos que fazem o livro ser mais do que razoável e ter uma classificação média de quatro estrelas.

O primeiro ponto é a personalidade da Alona. Ela é a popular, a rainha, a que sempre tá “no topo”, mas durante o livro você percebe que ela é forte, que ela é mais do que isso – como ela mesma frisa em vários pontos. Ela sabe o que quer e quando ela quer algo, ela consegue. Muita gente a considera uma bitch, e ela provavelmente passa por cima de muita gente pra conseguir algo, mas eu gostei bastante dessa personalidade confiante dela. O segundo ponto é a narração, que tem as perspectivas tanto da Alona quanto do Will, cada capítulo um. Eu particularmente gosto bastante quando a narrativa é desse jeito! O terceiro ponto é o mundo fantasma que a Stacey criou. Tem algumas particularidades que eu achei muito interessantes, como por exemplo a ligação que a Alona cria com o Will – o único que consegue ver/falar/tocar os fantasmas – e a forma que essa ligação “interfere” na vida da Alona.

Eu queria falar sobre um quarto ponto, que seria como a habilidade do Will interfere na vida dele, mas enquanto a Alona é forte e aprendeu a “jogar o jogo”, como ela mesma diz, o Will só se deixa levar, perde muita coisa por simplesmente não saber lidar melhor – como por exemplo com o diretor do colégio, que sempre acaba “manipulando-o” pra que ele perca a paciência. Então esse quarto ponto acaba sendo um dos principais pontos do porquê a história não é excelente.

Eu gostei do livro, não tanto quanto eu pensei que iria gostar, mas gostei! Eu espero que a continuação – Queen of the Death, que será lançada em junho deste ano – tenha um ponto alto melhor, pra me cativar mais! O Will é muito fofo, mas ele não é extremamente cativante – ou pelo menos ele não tem tempo pra ser. O romance deles é lindinho, mas nada de soltar fogos. Mas é uma leitura leve e divertida, pra se ler em uma sentada!

A autora anunciou no twitter e no blog dela que os direitos foram comprados para a publicação em Português do livro, mas não tem certeza se foi uma editora brasileira. Bem, tomara que tenha sido! \o/

Livro: The ghost and the goth

Autora: Stacey Kade

Lançamento: 2010

Editora: Hyperion Books

Links: Skoob | Goodreads

Compre: Cultura | Amazon | Book Depository

Thank you Stacey for sending me the book to review! ASAP I’ll post the English review at Goodreads!

No TweetBacks yet. (Be the first to Tweet this post)

14 Comentários em Resenha: The Ghost and the Goth

  1. Poxa uma pena a história nao ser assim tao boa.
    Eu achei a sinopse e a capa interessantes.
    Vamos ver se eu me animo e compro quando lançarem aqui (se bem que acho que nao..haha)
    bjs

    [Responder]

  2. Boa resenha! Achei bem legal que o livro seja narrado pelos dois personagens principais, é bem melhor saber o ponto de vista dos dois.
    A capa é bem diferente, tive uma ideia do que se tratava a estória assim que olhei para ela, mas confesso que não me empolguei muito para ler esse livro, mesmo que seja lançado no Brasil.

    [Responder]

  3. Gente, olhei a capa e pensei que era o Fiuk O_O Choquei!

    Parece ser bem gostosinha de ler numa tarde! (Isso se ele não for muito grosso hehehe)! Fiquei com vontade de ler! Espero que venha para o Brasil mesmo =)

    beijos :*

    [Responder]

  4. Aiii… sabe quando vc vai comprar o livro, mas de última hora compra outro no lugar? Hahaha, acho que eu já fiz isso duas vezes com esse livro! xD
    Eu sei que ele é engraçado, tdddd mundo já falou, mas vc falou a mesma coisa que a maioria.. achou q fosse gostar mais do que realmente gostou! Mas um dia eu ainda o compro! :)
    Beijos!

    [Responder]

  5. Ahh esse sim parece legal… não me recordo de nada assim vou procurar por ai valeu pela dica.

    J.P. de caraminholasdejp.blogspot.com

    [Responder]

  6. Tomara que seja uma editora brasileira! \o/
    Eu quero muito ler esse livro! Fiquei super curiosa pra saber como é esse mundo fantasma que a Stacey criou… E quero ver o romance que, mesmo não parecendo ser surpreendente, é um romance! =D
    Acho a capa tão linda! *-*

    Adorei a resenha!
    Beeijo! ;3

    [Responder]

  7. Eu adoro a capa desse livro e não sabia muito sobre ele, já que tudo que via estava em inglês. Agora que li sua resenha, espero que a editora resolva lançar logo por aqui. Beijos

    [Responder]

  8. Nossa tomara q publiquem msm esse livro no brasil, adorei a historia, e essa capa é super legal, toma q mantenham a capa original qdo forem publicar o livro aqui.
    Bjs

    [Responder]

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


CommentLuv badge