Resenha: Nothing Like You

*There’s a portuguese and an english review in this post. Read it and give your opinion, too!

Esse livro conta a história de Holly, uma garota que está no último ano do colégio, perdeu a mãe faz pouco tempo e que decidiu perder sua virgindade com um carinha que ela mal conhecia. A história gira praticamente em torno desse último ano de Holly no colégio e em todas as suas decisões – mais erradas do que certas.

Esse livro é do blog tour da Mari e apesar de ter lido as resenhas das outras participantes e já saber mais ou menos o que esperar do livro, ainda consegui me decepcionar com ele. Sinceramente, a única coisa que eu gostei no livro foi o final, e apenas porque ele é compatível com o resto da história. Não gostei dos personagens, achei que todos eles poderiam ser mais aprofundados. Talvez a pior personagem seja a própria Holly, e o pior de tudo é que a história é contada por ela, a história é sobre ela e ela é tão idiota e superficial que de dez decisões que ela toma durante o livro, nove são erradas e a décima é quase certa, porque ela tem que fazer algo errado sobre a decisão certa dela. Se não der pra entender, é porque ela mesmo não se entende, que dirá o leitor. E se a personagem principal do livro é superficial, imaginem os secundários?!

O pior de tudo é notar que existem muitas garotas parecidíssimas com a Holly na vida real. Garotas que não sabem o que querem, não veem o que está na frente delas e só fazem decisões erradas – sabendo que são erradas, simplesmente procrastinando a decisão certa.

Eu decidi que leria o livro no dia 30 de novembro e só terminei hoje – 02 de dezembro – porque não tive vontade de ler o livro por quase três dias, e acabei só o pegando pra ler ontem. O livro todo é apenas uma série de acontecimentos na vida da Holly, que parece simplesmente passar. Ela perdeu a mãe faz pouco tempo, mas o assunto é pobremente abordado – não que eu quisesse que o livro virasse um drama, mas é difícil entender como uma pessoa perde alguém que ama e simplesmente… nada. Apesar de ela sempre escutar as músicas preferidas da mãe e querer saber mais da vida dela, não me convenceu. Por falar nisso, ela é bem estranha nesse aspecto, já que, apesar de adorar o pai e viver numa boa com ele, ela quer saber sobre antigos namorados da mãe.

Esse é o primeiro livro – primeiro romance – em muito tempo que me desagrada. Na verdade, que não me agrada, que não me toca. Toda a vida da Holly parece muito vazia de sentimento e sentido, acho que foi isso que faltou pra mim. Já li sobre diferentes graus e tipos de tristeza, já vi e li sobre garotas confusas com os seus sentimentos, mas esse realmente é o primeiro livro que não me passa nenhum sentimento da personagem. Me senti extremamente estranha por não sentir nada pela/com a Holly (a Mari do Psychobooks adorou ela!), mas não consegui não pensar nela como uma pessoa vazia.

ENGLISH REVIEW

Meet Holly, a last-year-student girl, who lost her mother a bit ago and decided to lose her virginity with a guy she barely knew. The story of this book is around this year in Holly’s life and all the wrong decisions she took.

I read this book because of Mari (Psychobooks), who hosted a blog tour and even though I have read the other reviews about this book before start reading it, I get disappointed. Sincerely, the only thing I really liked was the end, because it was compatible with the whole story. I didn’t like the Holly character and the others, too, I thought all of them could be more deep. The story is told by Holly, is about her life and she is so stupid and superficial that all the decisions she made seemed wrong to me – or maybe the decisions was right, but the way she does things was wrong.

The worst of all is noticing there’s A LOT of girls like Holly in real life: confused girls, who doesn’t know what they want, who doesn’t know the right way to get things, making all the wrong decisions – even knowing they’re wrong, but doing even so.

I took more time to start reading it than reading. I couldn’t find the will to read it, so it took me almost three days to start. But then I read in one night. The whole book – Holly’s life in that year – seems just… to pass. It didn’t give me the emotions I was expecting – actually, it didn’t give me emotions at all. She lost her mother a bit ago, but the fact is poorly told – not that I wanted the book to be a dramatic one, and the mother is always there, in songs Holly listen, in every part of the house. But the feeling seemed weird for me. Actually, it almost disappeared most of the time. She wants to know about her mother, but instead asking for her father, she wants to know about her mother’s older life, with older boyfriends. I didn’t get it.

This is the first romance in a long time that doesn’t please me. Actually, that doesn’t make me feel a thing. Holly’s life seems empty and nonsense for me. It doesn’t give me the actual feeling of lost, of love, of whatever. This is the first book that doesn’t give me any feelings at all. I felt weird with that, because Mari herself liked Holly very much. But I can’t think about Holly as a non-empty person

A Editora iD já lançou esse livro aqui no Brasil, com essa capa daí de cima – que eu achei muito linda, mas não acho que combina com o livro (não tem nenhuma parte que desperte tanta fofura assim).

Visitem o post oficial do book tou de Nothing Like You lá no Psy (só clicar na imagem acima!), leiam as outras resenhas! Muitas opiniões diversas *.* Muito obrigada, Mari, por nos dar a oportunidade de ler esse livro! Adorei participar!

Livro: Nothing Like You / Ninguém como Você

Autora: Lauren Strasnick

Lançamento: 2009 (original) / 2010 (Brasil)

Editora: Simon Pulse / iD

Links: Goodreads / Skoob

Compre: Livraria Cultura (Português)

No TweetBacks yet. (Be the first to Tweet this post)

22 Comentários em Resenha: Nothing Like You

  1. já li ele, e gostei do livro, até mesmo por saber q historias cm a d holly podem acontecer e gostei bastante do final me surpreendeu d certa forma, vejo a holly mas perdida e ainda tentando aceitar d certa forma a perda da mãe.. gostei muito da capa brasileira, discorc vc em relação a capa acho sim q combina c o livro

    [Responder]

  2. Eu não estava muito interessada nesse livro porque achei que ia ser muito triste a parte da Holly perder a mãe, mas pelo jeito não é. Mas mesmo assim acho que vou acabar nunca lendo ele.
    Acho a capa brasileira muito mais legal que a original.

    [Responder]

  3. Gostei da resenha, ao menos vc foi verdadeira com sua opinião e é isso que importa.
    Eu já li o livro tbm e confesso que ele tem seus defeitos, Holly faz muuuita burrada, mas não disgostei totalmente do livro, não sei te dizer pq.Gostei tbm do final, bem realista. Acho que se esse livro fosse maior e os personagens bem mais aprofundados teria sido melhor
    Enfimm é isso
    bjs Mary

    [Responder]

  4. Amo, adoro, admiro o trabalho artístico dessa capa! Ai, droga… AMO capas e sempre tenho que falar delas. Mas a sinopse do livro mesmo não me chamou muito atenção, sabe? Acho que quase nenhum dos livros da iD chamaram… É uma pena! :/

    [Responder]

  5. eu ja nao tava muito empolgada pra esse livro..agora só terminei de confirmar que nao lerei
    é chato ler um livro que nao te prende e faz entrar no ritmo da historia =(

    [Responder]

  6. É… vou lá retirar do “desejados” do meu skoob, rs

    E realmente, a nossa capa é linda, mas parece um livro diferente, geralmente as capas em vários países tem algum elemento que relembre né, mas essa parece livro distinto

    [Responder]

  7. Sua resenha só me desanimou porque confio na tua opinião, Mari! Mas, se eu ganhar, juro que vou ler com carinho, hahahaha.

    Confesso: fiquei curiosa. Muitas opiniões divididas despertam minha curiosidade ;x

    Beijocas!
    Juh Oliveto
    Livros & Bolinhos ~

    [Responder]

  8. (porque eu achei q ia ser uma estória sobre uma garota vira rebelde depois de perder a mãe ou algo do tipo). Odeio estórias em que a personagem é vazia e superficial. Não sei se vocês já ouviram falar em fanfic, mas é bem o que está parecendo. Mas uma daquelas fanfictions escritas por menininhas babaquinhas que acham que sabem escrever, as só escrevem merda.
    Nossa, tô revoltada com o mundo hoje, kkkk’.
    Ei, eu tô procurando um livro, mas a única coisa q me lembro dele é que a personagem principal era fã de My Chemical Romance. Queria saber se foi feita a resenha desse livro… Alguém o conhece? Beijos.

    [Responder]

  9. Eu sou louco por esse livro <3 compro uns livros em um site americano e ele nunca está barato, é ~ Acho a capa brasileira mt bonita, mas eu n li o livro ainda e vc diz que ela não combina mt com o livro né?

    [Responder]

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


CommentLuv badge