Resenha: Succubus Blues

Esse é o primeiro livro da série da Georgina Kincaid, uma súcubo que vive em Seattle. Nesse livro começamos a conhecer a vida da Georgina: o seu “trabalho” como súcubo – demônio do sexo feminino capaz de seduzir e dar prazer aos homens e, assim, pegar sua energia vital -, os outros seres sobrenaturais que convivem com ela – sejam amigos ou inimigos -, um pouco sobre o seu passado e como ela se sente de um modo geral e nas aventuras dela com homens.

Georgina é estupenda. Trabalha numa livraria, tem um senso de humor ótimo, um passado mortal e amigos de várias raças. Pausa pra um dos pontos SUPER legais do livro: criaturas do bem e do mal vivem entre os homens e várias são retratadas durante o livro. Anjos? Sim. Vampiros? Sim também. Duendes? Talvez, se considerar a tradução brasileira. No original existem Imps! Pessoas alheias a tudo isso? Sim. Pessoas que sabem sobre eles? Sim também! Continuando… O começo do livro traz Georgina e o seu encontro com o escritor dos seus livros favoritos. A relação deles é algo engraçado, lindo, suave, cheio de química, com alguns desencontros… enfim, perfeita. Mas além de ser mulher, Georgina é uma súcubo e seus desejos sexuais algumas vezes falam mais alto… E ela tem outras relações também. Não são tão lindas, mas são tão envolventes quanto.

Na verdade a Georgina é muito envolvente. O livro é recheado de cenas sexuais mas como o livro é narrado pela própria Georgie – e ela é bem romântica – não deixa o livro com aquele clima pornográfico, apesar do erotismo sempre presente. Eu li pouco mais da metade do livro durante minha espera dos meus documentos do detran (li esse livro há umas duas semanas atrás, quando estava começando a autoescola!) e em várias passagens não conseguia controlar as emoções que o livro passa durante o livro – desde as cenas engraçadas, com as tiradas fantásticas da Georgie, passando pelos momentos de puro romantismo que ela às vezes se dá, até as cenas em que ela se entrega totalmente.

Apesar da grande ênfase nos sentimentos da Georgie (que eu achei perfeito, mas muita gente não gosta do papo sentimentaloide), o livro também tem suas partes de suspense por causa de um inimigo. E a Richelle Mead também não peca nessa parte: as coisas começam morninhas, pra depois ir aumentando de intensidade até um ponto em que você PRECISA virar a página pra saber o que vai acontecer. E quando tudo aparece você fica =OOOOO. E não, não é previsível. (Se alguém achou previsível, por favor me conte o que lhe levou à essa conclusão!). E o final lhe deixa MORRENDO pelo segundo livro da série – são seis livros, sendo que o sexto só será lançado em setembro do próximo ano D=).

Não sei porque demorei tanto pra ler esse livro. Já tem lugar cativo na minha estante de favoritos e eu estou MORRENDO pelos outros livros da série. Tenho quase certeza que comprarei as versões em inglês antes do lançamento do segundo livro – alguém sabe alguma previsão de lançamento por aqui? ;S. Na verdade penso seriamente em me sentar na frente do computador e só sair quando ler a série inteira – SIM, existem traduções feitas por fãs (e muita gente diz que é melhor do que a do livro!). Perceberam que no começo da resenha eu falei que a Georgie era uma súcubo? Então, esse é um dos pontos que falaram bastante quando saiu o livro: Súcubo é uma palavra que designa uma mulher, sempre. Mas como é um demônio, no livro tem algo como eu sou UM súcubo.  Mas eu achei estranho e adotei o artigo no feminino. Whatever. E a capa foi outro detalhe que chamou muita atenção: – tanto boa quanto ruim – eu particularmente não achei a mulher da capa tão bonita quanto deveria ser pra ser a Georgina, mas acho que todo o clima da capa – inclusive a roupa e o colar – faz jus à história e é a primeira capa original do livro. Ops, me empolguei, paro por aqui. Ia botar trechinhos, mas emprestei meu livro a uma amiga. Recomendo fortemente, muito, muito!

Livro: A Canção do Súcubo

Autora: Richelle Mead

Lançamento: 2010 (Brasil) / 2007 (original)

Editora: Essência (selo da Planeta)

No TweetBacks yet. (Be the first to Tweet this post)

35 Comentários em Resenha: Succubus Blues

  1. adorei a resenha, muito boa … já ouvi falarem muito bem dese livro, ela já esta namknha lista .. quero muito ler sem falar q os livros da richelle mead são otimos..

    [Responder]

  2. Eu tb não achei a mulher da capa tão bonita. Com a descrição q vc fez dela, eu imaginei alguém beeem diferente… Fiquei com vontade de ler. Fico me perguntando. Se o livro é tão egal qianto parece ser, porque será que demorou tanto tempo para ser lançado aqui no brasil? Os livros devia ser lançados aqui mais rápido! É orrivel (principalmente para pessoas como eu que n sei ler ingles) saber que o livro q vc está louca para ler, já foi lançado nos EUA mas só vais sair aqui no ano que vem! Torturante!=o

    [Responder]

  3. Nem a capa nem nada me entusismava a ler esse livro, até que vc ficou falando dele no twitter, rs

    E óhhhh, se eu tinha alguma dúvida ainda sobre o livro, vc me ganhou aqui “Georgina é estupenda. Trabalha numa livraria, tem um senso de humor ótimo” Vou lá add no skoob. Uma dica, por falar nisso! Coloca o link dos livros no skoob nas suas resenhas :)

    [Responder]

  4. não fiquei mt empolgada pra ler esse livro quando vi a capa, achei meio estrainha, e ainda por cima teve uma amiga minha que parou de ler (ta que ela sempre faz isso, mas seila OISAGHSAOG) portanto não fiquei mt empolgada, mas mari com essa tua resenha pqp, quero agora OISAGHIOAGS tomara que seja baratinho, porque eu quero!
    eu amo esses livros que envolvem, sinto falta disso em alguns as vezes. HoN me deixa assim toda curiosa pra ler o proximo livro. yes yes yes adorei saber que é bom e já vou adc pra minha lista!
    bjbjbj, otima resenha!!

    [Responder]

  5. Vou confessar que acho essa capa tão HORROROSA e o nome tão sem noção que não tenho a menor vontade de saber sobre o que é o livro o.o Essa mina é muito feia minha gente o.o

    Mesmo vc dizendo que ele é bom eu tenho nervoso so livro haha

    [Responder]

  6. amei tua resenha, fiquei feliz que tenha gostado, porque estou há seculos querendo ler essa série, mas sempre deixava pra depois. Agora, vai ser o próximo que vou comprar. *-*
    Eu simplesmente adorei a história, e aposto que vou gostar das partes sentimentalóides, haha.
    beijos :*

    [Responder]

  7. Adorei a resenha! Comecei a ler esse livro pelo PC acho que li ate a metade,mas como me cansou parei,mas ele e bem legal,vou ver se compro ele e termino de ler.. Adorei a parte que ela começa a falar do escritor q ele e fão e ele ta la do lado dela rsrsrsrs mas ela não sabe rsrsr

    [Responder]

  8. Nossa, Mary! Acredita que eu peguei nesse livro hoje mesmo na livraria,mas fiquei muito na dúvida se comprava ou não… e não comprei! :(
    Aí chego em casa, leio uma resenha maravilhosa dessas, nossa, fiquei morrendo, vou ter que voltar lá amanhã! \o/
    A mulher da capa é muito bonita mesmo! E adorei esse nome Georgina, bem diferente!

    [Responder]

    Mariana K.

    Ops, faltou o ‘não’ ali… quis dizer “a mulher da capa NÃO é muito bonita mesmo”. Mas adorei o nome.

    [Responder]

  9. Já estava na hora, poxa esperei tanto por uma boa resenha deste livro, só vejo V.A para todos os lados, não que eu tenha algo contra claro, sou super fã de V.A tb, mas digo que a Saga de Geornina assim como a série Dark Swan são incriveis demais, a ponto de eu gostar mais das duas do que de V.A, eu adoro os livros de Richelle Mead, ela é genial!!! Adorei a resenha, e acredite os outros livros ainda são melhores, o meu favorito é o penultimo, Succubus Shadow, mas adoro os outros também. XD

    [Responder]

  10. Ah, sim, a capa, não é a Georg não, é só uma representação de uma succubus, e o que me chama a atenção nesta capa, é a forma como a figura parece se desfazer, alguém reparou nisso? As melhores capas são as da Alemanha, no meu site eu tenho de V.A, Dark Swan e Saga Georgina Kincaid, as capas são incriveis, as melhores na minha opinião. Bjss.

    [Responder]

  11. O livro em si pode até ser legal..porém assim como a Carol eu nunca fui muito com a cara desse livro,essa mulher,sei lá,ela é feia! KKKKKKK

    Mas quem sabe se eu esquecer dessa capa e me preocupar apenas com o livro eu não goste? Adorei a resenha!

    Bjs,Guilherme
    Devorando Letras *—*

    [Responder]

  12. Depois de ler a resenha fiquei curioso em ler esse livro. Nunca tinha ouvido falar dele, mas pela sua resenha, gostei muito. Espero que ele realmente seja legal e assim que puder vou compra-lo.

    [Responder]

  13. Eu já tinha visto esse livro mas achei a capa tããão feia que nem procurei nada sobre ele… Tá, eu sei que julgar pela capa é errada, mas todo mundo faz isso que eu sei! Haha.

    Gostei dos seus comentários, acho que deve ser um livro legal sim. Vou colocar na minha lista^^

    [Responder]

  14. Pela sua resenha, pareceu interessante, Mary!
    Acho que já tinha ouvido essa palavra (súcubo), mas não sabia do significado.
    Achei a capa feia hahaha
    Richelle Mead é a autora dos Vampire Academy? O nome não me é estranho.

    ;*

    [Responder]

  15. Ok. Acho a mulher da capa HORRÍVEL. Meio traveco, com um olhar de Marilyn Manson. HAHAHAHA

    Mas adorei sua resenha, Mari. De verdade! Não esperava que fosse uma protagonista quase normal – tirando o “detalhe” de ser súcubo – e romântica. Fiquei suuuper interessada. Se antes a capa me afastava, agora não importa. Entrou pra lista o/

    Beijocas!
    Juh Oliveto
    Livros & Bolinhos ~

    [Responder]

  16. Ja ouvi falar do livro, duas vezes se não me engano. Tenho curiosidade para ler, mas tenho medo dos pesadelos que terei com a menina da capa. Odeio filmes de terror e mesmo que eu nao tenha assistido “O Chamado” essa guria ai parece com a menina do filme.
    Realmente a capa é horrorosa, mas o que importa é o conteudo tambem. (Capa tambem é importante)

    Eu gosto da Richelle Mead, mas Georgina é um nome podre. –*

    Bjs.

    [Responder]

  17. livro maravilhoso!!
    ganhei de aniversario e como fã doente da Richelle faltei chorar.. rsrsrs
    tambem passei um dia bem interessante quando li ele, nao conseguia largar!li na fila do banco, no onibus, no serviço, na faculdade.. enfim..
    fiquei completamente apaixonada pela serie e quando descobri que inspirou um seriado entao..surtei!!mas nao se iludam achando que é a mesma historia pq nao é!
    entao é isso..
    amei a resenha *-*
    bj

    [Responder]

  18. Ola!!!
    Eufiquei meio apreensiva quando li a sinopse na livraria: um demônio? como assim?(é fiquei com medo!!rsrsrs)
    Enfim depois de assiti a 1º temporada de Lost Girl, fiquei apaixonada pela história que se parece e muito com o mundo que é criado no livo(pode ter alguma ligação).
    Bjos!!!!
    Danielly recently posted..Sorteio- O Coração de Salatiel

    [Responder]

  19. Nossa quero muito esse livro, Richelle é DIVA, não tem como um livro dela ser ruim, estou Mega ansiosa pra ler esse livro.
    Bjs

    [Responder]

  20. Primeiramente, parabéns pela excelente resenha, Mary!
    Fiquei bem interessada em ler essa série da Richelle Mead, apesar de achar as capas dos livros dessa série totalmente horrorosas! =(
    Que bom que a história parece valer a pena, bem legal esse negócio de existirem anjos, demônios, vampiros e até duendes(?)!
    Quero ler quando puder, bom saber que são seis livros. Aliás, as capas originais são parecidas com essas?

    [Responder]

    Mariana Paixão
    Twitter: marypaixao

    Que bom que você gostou, Danny!
    E sim, as capas originais são iguais a essa. Existem outras versões, mas uma delas é essa aí.
    Beijos!

    [Responder]

  21. Mary já tinha visto este livro nas livrarias mais a capa não chamou muito a minha atenção e deixei passar então comecei a ler a série Academia de Vampiros e me apaixonei e fui pesquisar mais sobre a autora dele que é a Richelle Mead e descobri que entre outros livros dela estava a série da Georgina Kincaid e o primeiro volume era A Canção do Súcubo, mais mesmo assim não fiquei muito empolgada e então olhando seu blog vejo a resenha leio e pronto a dúvida acaba e estou louca para ler. Amei a resenha! Bjks!

    [Responder]

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


CommentLuv badge