Especial: Necrópolis – Douglas MCT

Começando uma série de posts especiais sobre lançamentos, trago pra vocês notícias sobre um livro nacional que promete ser um sucesso.

Necrópolis – A fronteira das Almas é o primeiro livro da série do Douglas MCT que será publicado pela Editora Draco. O lançamento será uma semana após o Halloween, no dia 07 de novembro (domingo) na Livraria Martins Fontes da Avenida Paulista.

Sinopse: Verne Vipero não acredita em nada fora do normal. É um rapaz cético que confronta sua descrença ao descobrir que pode salvar a alma do irmão morto, que segue em direção ao Abismo. Abalado pela perda e descobrindo essa possibilidade, parte para o Mundo dos Mortos com um objetivo, quase uma obsessão: trazer Victor, o caçula, de volta à vida. Custe o que custar. Em Necrópolis – A Fronteira das Almas, romance de Douglas MCT, o leitor acompanha Verne Vipero a Necrópolis, uma das regiões de Moabite, o Sétimo dos Oito Círculos do Universo. Um lugar habitado por criaturas sobrenaturais como duendes, vampiros, reptilianos e centauros. Onde há planos que levam a mundos Etéreos, de Pesadelos e Magia. Um lugar regido por forças opostas: o Ouroboros, que permite a renovação da vida; e o Niyanvoyo, onde as almas dão seus passos rumo ao fim. Aliado a um monge renegado, um ladrão velocista, uma mercenária deslumbrante e um homem-pássaro suspeito, Verne conhecerá um deserto mórbido, um abrigo de magos e uma cidade de pedra, e irá até os confins do mundo em sua jornada tenebrosa para resgatar a alma do irmão. Em Necrópolis nada é o que parece e a Fronteira das Almas é o fim da travessia.

Sobre o autor: Douglas MCT mora em São Paulo e além de escritor é roteirista de games, quadrinhos, animações, filmes e seriados. Seu primeiro conto publicado foi o “O misterioso caso do Unicórnio Azul” na coletânea Anno Domini (lembram que teve sorteio desse livro aqui?). Como o livro que eu tenho aqui é pra a ganhadora do sorteio, eu li apenas o conto do Douglas e gostei muito. Tô pensando se eu vou resenhá-lo (e como vou fazer isso). Além disso, o Douglas também teve seu trabalho publicado em outras coletâneas, como Território V e Imaginários 3. E ele também é criador e roteirista do mangá Hansel&Gretel, além de estar trabalhando em um outro projeto!

Sobre o livro: A primeira versão de Necrópolis é de 2005 e de lá pra cá muita coisa mudou – até porque o livro foi inteiramente reescrito. Esse é o primeiro de uma série de seis livros de dark fantasy, sendo Necrópolis o nome de um mundo fantástico. A capa foi feita pelo Victor Negreiro, o livro tem uma trilha sonora oficial feita pela Isis Fernandes, a orelha será escrita pela Helena Gomes, copidesque feito pelo Eric Novello e o prefácio é do Leonel Caldela!

No início do mês de outubro o Douglas postou no blog da saga vários papeis de parede do livro e avatares dos personagens:

Entrevista: Fiz algumas perguntinhas pro Douglas enquanto a ideia pra esse post nascia! Acho que vocês já perceberam que não tenho o dom da entrevista, mas dá pra quebrar um galho! Espero que gostem!

1. Como surgiu a ideia para Necrópolis? Você já tinha a história pronta ou foi desenvolvendo-a no decorrer da escrita?
Eu tive ideias para várias histórias de Fantasia, desde 2000, mas nunca conseguia seguir adiante com elas. Em decorrência do medo de perder meu irmão mais novo (saudável, era só uma paranoia minha), tive um insight para o plot principal, então peguei aquelas outras tramas, amarrei e comecei a definir o que seria Necrópolis. Mas muitos elementos foram definidos durante a escrita e reescrita da obra. Hoje, tenho muito dos livros seguintes pré-concebido.

2. Quais são suas outras atividades além de escrever? Quais são seus hobbies?
Amo Cinema, vou quase toda semana, mas faço um filtro dos filmes que me interessam. Também gosto de caminhar no parque Ibirapuera, viajar e passar horas em qualquer livraria. Não abro mão de barzinho com chope e amigos.

3. Em que condições você gosta de escrever? Escutando alguma música em especial? Em algum lugar especial?
Gosto de escrever no meu quarto, com o meu computador, ouvindo música. Quanto a música em si, sou bem eclético. Mas trilhas sonoras ajudam na condução da escrita. De preferência, sempre com uma caneca de café ou capuccino ao lado.

4. Você escreve roteiros de animações, mangás, contos e Necrópolis é um romance. Do que você mais gosta ao escrever um romance?
Gosto de escrever, de criar, em geral. E acho bacana essa possibilidade de poder escrever sem estar preso a um gênero; cada qual tem uma qualidade que me atrai no momento de fazê-lo: como roteiros para quadrinhos, por exemplo, que chegam a disputar minha preferência com romances. E ao escrever um romance, gosto da possibilidade de subtramas, algo que um conto não permite, pelo formato. Ou seja, expandir o universo da sua trama, contando história de outros personagens e situações que se liguem com o plot principal. Adoro subtramas, elas, quando bem feitas, recheiam bem uma literatura fantástica.

5. Você disponibilizou vários avatares (lindos) de alguns personagens do seu livro, como os irmãos Vipero, Arabella e Astaroth. Como eles se comportam durante o livro?
Que bom que gostou, Mary. O número de pessoas no Twitter usando avatares de personagens de Necrópolis nos surpreendeu. Várias e várias. Tenho ideias para outros elementos do tipo no futuro, fiquem de olho.
Os irmãos Vipero são os principais, um morre e o outro vai atrás da alma em
Necrópolis: sem spoilers, essa é a sinopse. Arabella Orr é a paixão de Verne, oprotagonista. Simas Tales, Karolina Kirsanoff e Ícaro Zíngaro, de uma forma incomum, estarão ao lado dele em sua jornada sombria, cada qual com seu propósito. Absyrto é um curandeiro, e bárbaros sulistas e duendes são uma pedra no sapato. Astaroth, bem, desse não posso falar. Só lendo para saber.

SORTEIO

Colecionadora de marcadores como eu sou, já perguntei ao Douglas sobre os marcadores do livro! A resposta: serão 16 marcadores! (Quero tooodos!) E o melhor ainda: o Douglas me deixou sortear aqui 2 del
es! YAY!

Então, quem comentar nesse post até o meio-dia de amanhã (terça-feira) concorrerá a um dos marcadores. Serão dois, então teremos dois sortudos!

Lembrem-se que os ganhadores terão que esperar um pouco, pois os marcadores só ficarão prontos no dia do lançamento do livro, ok? Quer ver como são LINDOS os marcadores? *-*

marcador_10 marcador_11

O da esquerda é o Simas Tales, um ladrão velocista e o da direita é a Karolina Kirsanoff, uma mercenária! *___________*

GANHADORAS: MARIANA K. E NAT PUGA. Mandem seus endereços por e-mail, pra eu repassar pro Douglas. Não esqueçam que só receberão os marcadores após o lançamento do livro!

Como eu disse lá no início, o lançamento será no dia 07 de novembro, mas o livro já está em pré-venda! Confira onde você pode conseguir o seu Necrópolis:

Então é isso. Vocês que são de São Paulo não percam o evento de lançamento, ok?

Convite_NP

Para mais informações:

draco

No TweetBacks yet. (Be the first to Tweet this post)

17 Comentários em Especial: Necrópolis – Douglas MCT

  1. Nossa, Mari, que livro diferente! Eu gostei, gosto de dark fantasy… e a capa do livro e os marcadores, bem jogos de PS3 (é que ando jogando muito God of War e outros no PS3 =P hihi)
    Adorei a entrevista! Gostei do Douglas achar bacana a possibilidade de poder escrever sem estar preso a um gênero! Muito legal, sucesso para o livro! Vou ficar atenta para o lançamento! E claro, quero ganhar um marcador, de preferência o da Karolina Kirsanoff, que eu achei mais game e tal!
    Beijos

    [Responder]

  2. Eu quero muito esse livro, vou ter que comprar. Como assim não tem o dom da entrevista??? adoro as tuas entrevistas, são atenciosas, informativas e sem enrolação :) alias o que eu gosto nos teus posts é que dá para ver que tu se importa com cada detalhe.

    Bjusss

    [Responder]

  3. Cara eu ameeeei, a história do livro *-* Enfim eu quero o marcadores weeeee. Os dois tá lindos, bem personagem de dark fantasy. Gostei bastante da entrevista. Sucesso Mari. :*

    [Responder]

  4. Hey Mari ^^

    Q delícia confesso que me interessei, adoro estórias com muita aventura, personagens bem construídos e principalmente o romance pra esquentar!

    Xoxo ótima entrevista lindos os marcadores.

    :: Loma

    [Responder]

  5. AHHHHH nem acredito! Eu ganhei, Maryyyyy… super FELIZ, nem acredito hauhauha
    é a primeira vez que eu ganho aqui na blogosfera! Adorei! Ebaaaaaaaaaaaaaaaaa, já tenho o marcador, agora falta o livro hihihi 😀

    [Responder]

  6. Ai Mari gostei bastante da sinopse desse livro, essa coisa de mundo dos mortos me agrada, tem um pouco sobre esse tema no livro Storm Born da Richelle Mead e eu super gostei do livro.
    Adorei a entrevista com o autor … pretendo ler esse livro em breve.

    [Responder]

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


CommentLuv badge