Resenha: Girl in Translation

Ah-Kim é uma chinesa que vai morar nos Estados Unidos com a mãe. Com a ajuda da tia dela, elas arranjam um apartamento no Brooklin, todo desajeitado e cheio de baratas e ratos. A mãe de Kimberly (o nome americano da Ah-Kim) trabalha na fábrica de roupas da tia para pagar os débitos da viagem da China para os Estados Unidos, e Kim a ajuda, apesar de só ter 12 anos. Kimberly começa a estudar numa escola pública e apesar do seu inglês capenga, consegue notas muito boas.

A história é contada pela própria Kim no futuro. A vida dela é extremamente dura, mas, como ela mesma diz no começo do livro, ela só tem um talento: o de estudar. Ela sempre aprende com muita facilidade, e é isso que impulsiona toda a vida dela. Eu amei o livro, primeiro porque eu gosto muito de culturas orientais no geral, e o livro mostra rasteiramente um pouco da cultura chinesa que Ah-Kim e sua mãe ainda conseguem viver nos EUA.

Kimberly é uma garota que vê todo o esforço que a mãe faz pra elas conseguirem se manter num país estranho e dá tudo de si por uma vida melhor. Achei muito legal porque apesar de ela ter esse objetivo de ter uma vida melhor, e de estudar MUITO pra isso, na época certa ela consegue também se liberar. Ela sempre é obediente à mãe, mas às vezes consegue escapar pra ir ao cinema com a melhor (e única) amiga, e tem vários rolos no colégio. Mas nunca desanda da vida escolar.

Ela amadurece de um jeito espetacular. E quando ela se vê apaixonada, ela é… passional (eu não sei se essa seria a tradução perfeita pra palavra que eu tinha em mente – passionate.), mesmo. A leitura flui muito bem, não é muito leve porque a vida da Kim não é em nada fácil, mas também não é dramático. A Kimberly não é a vítima e não se dá por vencida. Ela é muito forte. O final me deixou abalada, não esperava por isso. Pra mim, o livro todo foi algo inesperado, porque a Kimberly é uma personagem muito forte. E mesmo as partes mais dramáticas não foram escritas com um tom melodramático.

Além de toda a história linda, esse livro foi emocionante pra mim porque… foi o meu primeiro hardcover *_* O primeiro livro de parceria internacional que eu fiz *_*

DSC00932 DSC00933

Acho que não dá pra ver, mas na capa do hardcover (primeira foto) tem só o nome da Jean Kwok em dourado, bem pequeno. Na segunda foto tem a Jean na orelha da jacket e a lombada, com as letras douradas *_*

ENGLISH REVIEW

Ah-Kim is a chinese girl who emigratesto New York with her mother, after her dad’s death. Beholden by her aunt, whom paid her new home in Brooklin – with lots and lots of roaches and rats – and gave her mother a job at the factory, Kimberly starts on sixth grade in a public school and helps her mother after school. She only knows basic english, but in China her grades were the best, so it doesn’t take long for her to improve in her new school.

The story is told by Ah-Kim from the future. Her life is extremely hard, but, in her own words, she only has one talent: study. She always learned very fast and easily, and that is the whole point of her life. I loved the book, first because I like oriental culture very much, and the book shows a little bit of the culture that both daughter and mother still follow.

Kimberly is very conscious girl. She understands her mother’s efforts to sustain both of them in the new country. The life they have in NYC is totally different from the life in China – from the cultural aspect to the financial one – and she values it very much. Nevertheless, she still allows herself to date some boys and go out with her best (and only) friend.

She matures VERY fast, it’s great to read about it. And when she falls in love, she’s totally passionate. It’s a pleasant reading, despite Kimberly’s tough life. Jean Kwow didn’t write a melodrama, and  it’s great, even because Kimberly is very strong, she doesn’t feel like a victim, she holds tight and move on with her life. The end of the book made me cry and it literally shook me.

I want to thank VERY much Jean Kwok, the author, and Lydia Hirt, her coordinator. Thank you a lot for giving me the opportunity to read this book. I loved it! It made me travel through a whole new world and experience every detail of such a different life, it was amazing.

DETALHE: GIRL IN TRANSLATION será publicado aqui no Brasil pela Editora Suma de Letras (selo da Objetiva)! Ainda não tem data prevista, pois está em fase de tradução ainda, mas eu adorei a notícia, pois é um livro super diferente do que entra normalmente no mercado! *_*

Obrigada especial à Livia, que corrigiu os erros da minha resenha em inglês *-*

Livro: Girl in Translation

Autora: Jean Kwok

Editora: Riverhead Books

Lançamento: 2010 (original) – Ainda sem data no Brasil

No TweetBacks yet. (Be the first to Tweet this post)

9 Comentários em Resenha: Girl in Translation

  1. adorei a resenha *-*
    gosto muito quando um livro faz uma mescla de culturas.
    me lembrou muito A concise Chinese-english dictionary for lovers, só q mais infanto-juvenil *o*

    [Responder]

  2. Incrível como não tenho praticamente interesse nenhum em culturas orientais. o_o
    Tem um menino na minha sala que nasceu no Japão, ele vive indo pra lá e conta pra gente como são as coisas, mas nem me interesso. Q
    Meu 1º hardcover precisa ser Insatiable. Precisa! SAHUUHSUASHU

    [Responder]

  3. Mary!!!!
    Esse livro parece ser bem forte mesmo! As vezes as pessoas que acham que estudar é tudo na vida, acabam se ‘perdendo’ por amor… se entregam demais sem ao menos persar no que estão fazendo.

    Vou anotar o nome dele aqui para ler um dia…

    Congrats for your English review 😉

    [Responder]

  4. Awn, que fofo!
    Adoro culturas orientais e é um tanto quanto interessante de se ver quando duas culturas tão diferentes se chocam.
    E, pelos seus comentários no twitter, já estava curiosa antes mesmo da resenha! Hahahaha

    Meu primeiro hardcover foi o Fragile Eternity, da série Wicked Lovely. Adoro fadas! *-*

    E adorei a resenha, Mary!
    E parabéns pela versão dela ao inglês! ;D
    Beijos
    Vivi
    The Bookaholic Princess

    [Responder]

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


CommentLuv badge