Resenha: Meu amor é um vampiro

Faz tempo que eu tô pra postar essa resenha, mas só deu hoje. E ainda tá um pouquinho incompleta. É que assim: esse livro é uma coletânea de contos vampirescos, escrita por nove autoras nacionais! E aí eu mandei um e-mail pra todas elas fazendo uma micro-entrevista, mas duas delas não me responderam… Mas eu irei postar mesmo assim, pois faz tempo que essa resenha tá esperando pra sair! Espero que gostem! Eu não falei muito (praticamente nada, na verdade) porque… são contos, né? Se escrever duas linhas já tem spoiler! Mas eu tentei ^^’’

O primeiro conto é da Adriana Araújo e conta como Carolina conheceu Pedro van Allen no sebo do seu pai. Achei de uma singeleza incrível, adorei!

Adriana Araújo mora em Belo Horizonte e faz faculdade de química. Ela tem um conto do Paradigmas 4 disponível (leia aqui!) e escreve uma fanfic de Drácula no Bram & Vlad (site de tirinhas muito legal!). Eu perguntei a ela como foi escrever o conto do livro, olha o que ela respondeu: Eu tinha escrito "A primeira noite de neblina" para fazer minha postagem semanal em um fórum – eu estava apresentando os dez irmãos da família Van Allen, cada um em um conto (não, não terminei os dez contos, por uma série de motivos). Quando veio o convite para o projeto, vi que o texto estava muito pequeno para o tamanho que pediram. Sendo assim, dei uma aumentada nele (viajando na maionese, como não podia deixar de ser), até para ficar mais romântico. Deixei o mel escorrer e daí nasceu essa segunda versão.

O segundo conto é da Valéria Hadel e conta a história de um presente muito estranho. Gostei do fato da autora ter juntado vampiros, lobisomens, bruxas e outros seres, mesmo que mal apareçam no conto.

Valéria Hadel é bióloga e escreve ficção (totalmente diferente dos textos científicos e reais do trabalho) nas horas vagas. Ela já escreveu para duas coletâneas. Eu perguntei a ela como foi escrever o conto do livro e ela disse: Fui convidada a escrever um conto para um público de jovens apaixonados pelo universo dos vampiros. Teria de ser uma estória de amor entre um vampiro e um mortal. Não deu. Quando eu percebi a minha vampirinha já estava perdidamente apaixonada por um mago e eu não consegui convencê-la a mudar de opinião. Mas a idéia era criar uma relação de empatia com os jovens leitores que muitas vezes se desesperam em frente ao espelho na dúvida cruel de estarem perfeitos para enfrentar o mundo lá fora.  Principalmente as meninas, que como eu, não enxergam muito bem sem óculos. Já pensou como é se maquiar sem ver bem o que você está fazendo? Pois é.

O terceiro conto é da Rosana Rios e conta a história de um vampiro genérico. Genérico por ele ser normal, como qualquer ser humano. Ele não tem nada dos vampiros normalmente apresentados. Mas então, o que faz dele um vampiro? Achei genial, sério mesmo!

Rosana Rios mora em São Paulo e é escritora de literatura infantil e juvenil, com mais de 100 livros publicados. Lançou na Bienal do Livro de SP o livro Sangue de Lobo, com a autora Helena Gomes. (Infelizmente, ela está muito ocupada e não pode responder meu e-mail =~)

O quarto conto é da Nazarethe Fonseca! Um dos meus favoritos, sobre uma garota que se sente rejeitada, não encontra ninguém pra ela, e de repente (pelo menos pra ela) conhece alguém bem… especial. Confesso que não tem nada de fabuloso, mas essas histórias totalmente românticas me ganham na hora. E só de ler algo da Nazarethe fiquei MORRENDO pra ler Alma e Sangue!!!

Nazarethe Fonseca é maranhense mas mora em Natal, e atualmente só escreve – está trabalhando no quarto livro da série Alma e Sangue e num livro que começou a escrever em 1999 sobre demônios e magia. Perguntei sobre como foi escrever o conto do livro e ela respondeu: O conto “O Rosa e o Negro” foi criado exclusivamente para a coletânea, “Meu Amor é Um Vampiro”. É algo que gosto de fazer, pegar uma ideia e desenvolvê-la a partir do convite. Quando Eric Novello, um dos organizadores da coletânea, me convidou, aceitei de imediato, sabendo que estaria me colocando num projeto de qualidade. O livro ficou muito bonito, colorido com aquele ar teen que as meninas adoram e eu também.

O quinto conto é da Ana C. Silveira e conta a história de um homem que deixa a mulher amada pra conseguir um emprego que o faça ser um bom partido, mas que quando ele volta pra buscá-la ela parece estar um pouco… diferente. Muito bom, principalmente pelo final!

Ana Carolina Silveira mora em Belo Horizonte, é advogada e escreve ficção pra dar formas às ideias que povoam sua cabeça. Tem um blog chamado Leitura Escrita. Quando perguntei como foi escrever o conto do livro, ela disse: Foi maravilhoso escrever o Meu amor é um vampiro! As colegas são escritoras maravilhosas, algumas delas são amigas muito queridas, os Erics e a Janaína são pessoas muito especiais. O conto em si foi escrito especialmente para o livro, mas a ideia estava no meu depósito pessoal de ideias esperando uma oportunidade de ser utilizada.

O sexto conto é da Regina Drummond e conta a história de um cara que é muito feio mas que consegue a melhor garota da turma. Achei super interessante, porque é narrado pelo cara com ciúmes do feio. E o final é super legal!

Regina Drummond é de Minas Gerais e mora na Alemanha, mas sempre está pelo Brasil. Seu trabalho mais recente é o Histórias de Arrepiar, coletânea de contos de terror – que por acaso será sorteado aqui no blog! Ela estava numa loucura e também não pode responder minhas perguntas! =~

O sétimo conto é da Helena Gomes e conta a história de Paulo. Ele está morrendo de sede, só tem uma nota de 100 reais (e ninguém tem troco) e mesmo sabendo que essa sede não vai passar com água, quer uma. Então uma garota oferece a ele uma água que ela comprou a mais e a partir desse momento ele vai descobrindo como o mundo é pequeno. Esse é um dos meus favoritos também, só preferia outro final (romântica mode on).

Helena Gomes mora em São Paulo e é escritora, jornalista e professora universitária. Seu primeiro livro foi O Arqueiro e A Feiticeira (da saga A Caverna de Cristais) e lançou o seu 17º livro agora em agosto (Bienal e Fantasticon), o Sangue de Lobo (com a Rosana Rios). Eu perguntei sobre como foi escrever o conto do livro e ela respondeu: Foi ótimo. Não costumo escrever histórias de vampiros, então foi uma experiência praticamente inédita fazer o conto Sede para a antologia. E um desafio também, pois parece que já se escreveu tudo sobre o universo vampírico. Então, optei por uma abordagem mais simples, com personagens que podem muito bem se passar por pessoas comuns, que fazem parte do nosso dia-a-dia.

O penúltimo conto é da Cristina Rodriguez e conta a história de Anelisa, uma garota se preparando para a sua primeira aparição na sociedade de Veneza. Nesse baile ela conhece os irmãos Petrovich, os dois muito misteriosos, e com cada um ela sente várias coisas,
menos medo… mas talvez ainda seja cedo. Achei muito bom, porque me deu a sensação de estar dentro do baile com a Anelisa e sentir com ela a atração pelos dois irmãos.

Cristina Rodriguez escreve e tenta criar plantas. Esse é o seu primeiro conto publicado e quase não tem informações sobre ela na internet – e ela também não me respondeu =~.

O livro é fechado com chave de ouro pela Giulia Moon. Esse foi o meu conto preferido, e conta a história de Nix, transformada e preferida do vampiro Argento. E é só isso que posso contar. A história é muito pequena e muito simples, mas eu adorei. Será que a Giulia tem vontade de escrever um livro sobre a Nix? *-*

Giulia Moon é paulistana e já foi diretora de arte, ilustradora, redatora e sócia em agência de publicidade. Hoje em dia trabalha como freelancer em redação e direção de arte. Começou a escrever os primeiros contos num grupo de escritores amadores de histórias de vampiros do Yahoo, chamado Tinta Rubra, em 2000 e de lá pra cá já publicou três coletâneas de contos. Em 2009 publicou seu primeiro romance, Kaori – Pefume de Vampira – e atualmente trabalha no segundo livro sobre a Kaori. Eu perguntei a ela como foi escrever o conto do livro e ela disse: Foi uma experiência muito legal. Dentre as várias ideias que me surgiram, acabei optando por “Nix”, que fazia parte de uma noveleta inacabada que começara a escrever alguns anos atrás. A história girava em torno das peripécias de uma garota de dezessete anos, muito bonita e meio atrapalhada, que é transformada de repente em vampira por um cara muito poderoso, com quem vive uma relação de amor e ódio. Portanto, o conto não estava pronto para ser publicado, mas a ideia já estava crescendo na minha cabeça. Mas tomou forma na hora certa!

Ufa! Espero que gostem! Eu amei a coletânea e adorei o trabalho da Editora Draco – tanto na escolha das autoras quanto na arte gráfica do livro. Muito obrigada ao Erick, que cedeu o livro e me ajudou com os e-mails das autoras.

draco

No TweetBacks yet. (Be the first to Tweet this post)

16 Comentários em Resenha: Meu amor é um vampiro

  1. Adorei a entrevista, mesmo que faltando as outras duas! A história de Nix foi a que mais gostei, e da Nazarethe escreveu uma história que, pra mim, foi bem estranha. Todos os contos são diferentes e suas histórias são bem diversificadas quanto ao assunto vampiresco, e isso é ótimo!

    [Responder]

  2. Três autoras mineiras, que linds!
    E Adriana Araújo que faz faculdade de Química e a Valéria que é bióloga, nada a ver com a área literária! hahahaa
    Eu não gosto muito de livro de contos, não dá pra chegar a se envolver muito com as histórias e com os personagens, mas acho que de vez em quando é até válido, pra dar uma variada, né.
    E a capa, é SUPER fofa e criativa. *-*
    As autoras parecem ser bem fofas tbm, sempre que leio entrevistas com autores e eles parecem ser o cúmulo da fofura, me sinto mais estimulada a comprar o livro. kkkk

    [Responder]

    Talita Ribeiro

    Também AMEI a capa com esses band-aids fofíssimos 😀
    kkk’
    Cúmulo da fofura? Super concordo!
    kkkk’

    [Responder]

  3. Eu nem gosto dessas histórias de vampiros, né? hahaha
    Brincadeiras a parte, to louca pra ler esse livro. Adoro contos, ainda mais quando são sobrenaturais. Vou esperar pelo meu (quem sabe não ganho numa promoção que to participando, né?) e depois falo o que achei (:

    [Responder]

    Talita Ribeiro

    Outra que adora contos! Gente, quem não gosta de contos não sabe o que está perdendo!! ;D

    [Responder]

  4. Eu estou louca pra ler esses contos, de cara eu me apaixonei. Adorei as entrevistas e fiquei com mais água na boaca agora. Não sei qual eu acho que vou gostar mais, pq todos eles me chamaram igualmente a atenção.
    Parabén pelo post

    [Responder]

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


CommentLuv badge