Resenha: Mi piaci da Morire

Sou Louca por Você, da Federica Bosco. Esse livro, que saiu pela Editora Record – selo Bertrand Brasil, é um livro bem fino (só 182 páginas) e rápido de ler. Não é realmente pesado, mas é mais realista que a maioria dos chick-lits, então não é também extremamente leve. Conta a história de Monica, uma mulher de 31 anos que divide o apartamento com dois amigos e trabalha numa loja de tecidos e artigos finos. Ela não gosta do seu trabalho – trabalha para as ‘tias’, duas gêmeas solteironas, e com Stella (secretamente apelidada de Stalla, “estábulo” em italiano). O que ela queria mesmo era ser escritora. E além disso, está sempre em busca de um amor, lógico. Mas nunca se dá bem nos encontros às escuras que seus amigos lhe arranjam. Eu classifico o livro como “bom”, porque pra mim pareceu um pouco cheio de clichês demais, escondidos numa mistura de chick-lit e auto-ajuda. Entenda, não é que o livro seja de auto-ajuda – longe disso! – mas às vezes a Mônica (com a ajuda de Sandra, sua colega de apartamento) passa a impressão de ter lido todos os livros de auto-ajuda existentes (tem até uma parte citando “Homens são de Marte, mulheres são de Vênus”). Mas talvez isso até dê um toque de realismo pro livro, afinal, um monte de mulheres solteiras leem esses livros pra tentarem entender porque estão solteiras, não é verdade?! Ah, quase que ia esquecendo! Mônica tem um amorzinho platônico: David, um homem casado com quem ela teve um caso por alguns meses. Uma das melhores partes do livro é quando ela reencontra ele – no lugar mais inusitado possível – quase no fim do livro. Mas ela também encontra encontra algo não platônico, complicado verdadeiro. São muito boas as partes que ela fica com ele, porque eles tem várias coisas em comum, e isso faz crescer não só o amor, como a amizade também.

Mesmo dando apenas 3 estrelas, por ele não ser um livro muito empolgante, eu recomendo a leitura, caso você goste de histórias chick-lits um pouco mais realistas (aka. onde a mocinha se ferra um pouco mais antes de entrar num “consenso” consigo mesma). Acho que esse trecho retrata bem isso:
“Agora vou lhe dar uma das minhas famosas lições sobre os homens: você precisa saber que o príncipe azul não vai chegar em cima de um belo cavalo branco, desembainhando a espada, e sim a pé, todo empoeirado, cheirando a suor, e que também se perdeu uma porção de vezes antes de chegar, mas cedo ou tarde acabará chegando. Já você tem de ser muito receptiva, porque não vai estar escrito na cara dele ‘sou o homem ideal para você’.”

No TweetBacks yet. (Be the first to Tweet this post)

6 Comentários em Resenha: Mi piaci da Morire

  1. Eu gostei do livro mas acho que poderia ser melhor. Como você disse… ele é cheio de chichês.
    Leitura é rápida, pra quem quer se distrair é bom. Não achei ele nada parecido com os chicklits que eu leio. Achei ele muito caro e com pouco conteúdo, digamos assm.

    [Responder]

  2. ai rimt do “…Já você tem de ser muito receptiva, porque não vai estar escrito na cara dele ‘sou o homem ideal para você’.”
    quero ler esse livr assim que der, mesmo sendo pequeninho. quem sabe um dia desses néam SIAOGHGASIO
    tua resenha ta bem boa mari! bjbj

    [Responder]

  3. A capa do livro é bem legal, mas a resenha não me animou muito. É o tipo de livro pra se ler numa tarde em q vc não tem nada pra fazer. Parece ser uma leitura bem leve e rápida.
    Bjs

    [Responder]

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


CommentLuv badge