Resenha: Eclipse

Eclipse, da Stephenie Meyer.Eu já tinha lido o livro – e toda a saga – antes dos filmes serem lançados, mas com o exemplar que a Intrínseca me mandou de Eclipse com a capa do filme (e também com Bree Tanner), decidi reler (e fiquei morrendo de vontade de ter a coleção inteira!).

Bem, acho que sou totalmente do contra em relação à Saga Twilight: eu adoro a narrativa da Bella – ela é bastante detalhista, e eu gosto disso porque não sou – e gostaria de prestar tanta atenção às coisas quanto ela; meu livro preferido é Lua Nova – quando li a primeira vez me identifiquei MUITO com a Bella, e isso me fez “criar um vínculo” com o livro (louca, vá criar vínculos com pessoas!) e também porque o Jacob aparece mais nesse livro (L); e eu não sou nem TeamEdward nem TeamJacob. Na verdade eu adoro os dois, os sentimentos deles por Bella são fascinantes e perfeitos e tudooqueeumaisquerianessemundo. Sinceramente, não acho que Robert Pattinson chegue aos pés do Edward que a Meyer criou, mas o Taylor Lautner ultrapassa isso *_*. O Jacob da minha imaginação é perfeito, e mesmo assim não chega aos pés do Taylor.
Enfim, falando do livro. Nessa releitura que fiz relembrei partes perfeitas, notei detalhes que não havia prestado atenção, e acho que fui mais crítica; principalmente porque tentei me focar no que tinha lido em outras resenhas e que as pessoas apontaram como pontos negativos. E pra falar a verdade, não achei os tais pontos negativos. Nesse livro, Bella está com Edward novamente, mas se apegou demais a Jacob no tempo em que Edward não estava. E tudo gira à iminente transformação de Bella em vampira. E também numa possível ameaça que anda causando pânico em Seattle. Eu me surpreendi com o quão humana Bella me pareceu durante esse livro. Me emocionei no fim do livro (besta) e a partir do momento em que Bree aparece, li os dois livros de uma vez só IUSHUIASHAUI, pra ver o que Bella e Bree pensaram do mesmo momento. Adorei muito essa oportunidade que a Meyer nos deu, com esse lançamento do livro da Bree. Acho que muitos veem esse livro como o “ápice” da competição de Edward e Jacob, mas como Bella mesmo diz logo no começo do livro, e isso se torna mais patente e mais claro pros leitores e pra Bella, “nunca houve competição”. São muito interessantes também as lendas quileutes que são contadas nesse livro, que aparecem um pouco no primeiro filme e são contadas um pouco melhor nesse filme.
Já que eu assisti o filme ontem/hoje (sessão de meia noite), vou comparar com o filme também: achei mediano. Eu tentei ver como uma pessoa que não tivesse lido o livro, e achei que não rolou. Eu achei legal a tentativa deles de colocarem todas as partes do livro – afinal, todas são importantes – mas isso foi totalmente fail, porque picotaram o filme todo. Pra mim faltaram algumas partes pra fazer o elo entre todas as histórias – desde o exército de recém-criados, passando pelas lendas quileutes e a adição dos novos lobos no clã, até a formatura de Bella e as visões de Alice. Eu quero ver de novo pra olhar agora não como adaptação de livro, mas como filme mesmo; talvez quem esteja acompanhando só os filmes não vá sentir tanta falta dos elos como eu senti. Gostei bastante da aparição da Bree no filme (veja a minha resenha de A Breve Segunda Vida de Bree Tanner!), apesar de não terem mostrado o Diego, nem de longe (mas ok, o filme é baseado em Eclipse, não em Bree Tanner =P). Essa, acho que é meio lógico, foi a melhor atuação de Bella que Kristen Stewart fez, apesar de eu não achar que ela combine no papel, e nem que faça bem. (Eu a vi em “Into the Wild” e me surpreendi, pensava que ela sempre ruim mesmo xP). Mas ela tá melhorando e espero sinceramente que ela faça BEM melhor em Amanhecer, porque de todos é o que é (ainda) mais focado em Bella.
Ufa, post imenso! Espero que gostem! Acho que divaguei demais, mas enfim…!
SORTEIO DO PÔSTER PROMOCIONAL DO FILME (com o rosto da Bella dos dois lados e em cada olho o Edward e o Jacob) DEIXE SEU NOME COMPLETO E SEU E-MAIL NOS COMENTÁRIOS PARA PARTICIPAR! SORTEIO E RESULTADO SEXTA-FEIRA!!

Resenha: A breve segunda vida de Bree Tanner

A breve segunda vida de Bree Tanner, da Stephenie Meyer. Como uma b-side de Eclipse, Meyer nos conta a batalha entre recém-criados por Victoria e os Cullen, pela perspectiva de Bree. Bree é uma recém-criada um pouco mais esperta que os outros; com a ajuda de Diego, um recém-criado alguns meses mais velho, Bree começa a perceber a ignorância em que todos vivem. Ela descobre fatos sobre ser um vampiro que todos os outros desconhecem, e não sabe se aquilo foi escondido de propósito, pra que nenhum recém-criado ficasse sabendo demais e quisesse um destino diferente do que foi planejado, ou se o próprio líder deles, Rilley, também não sabia. Assim, Bree fica com um monte de dúvidas na cabeça, mas não tem muito tempo pra pensar sobre elas, porque chega a hora de ir à luta. O final todo mundo já sabe, mas é muito interessante ver todo o comportamento dos Cullen e de Bella pela visão da Bree.

Quando terminei de ler esse livro, morri de vontade que a Meyer fizesse mais livros desse estilo, tipo b-sides. Ela deveria escrever um livro do Jacob, do Fred (que aparece nesse livro), da Leah e dos Cullen. *_____* A Bree é mais objetiva nas descrições do que a Bella, mas pra mim isso não importa muito, porque gosto dos dois estilos. Mas o que eu achei ótimo nesse livro foi o fato de mostrar como todo um tipo de vida – o único que Bree conhecia e pensava que existia – pode ser antagonizado de uma maneira por vezes assustadora. Bree só conhecia o “jeito recém-criado de ser”, e (começar a) descobrir que ela poderia viver de outro jeito causou uma confusão. Ela não entendia como os Cullen poderiam se manter tão controlados na presença de Bella, e também não entendia porque Bella não sentia medo por estar com eles. Eu realmente amei esse livro!
Cinco estrelas e uma ótima recomendação pra ler no clima do filme (e se der, antes de assistí-lo!)!

Resenha: Centúrias

Centúrias, da Bruna Longobucco. Aylá Levale está se mudando para a cidade natal da mãe, Pitfal. Ela pensa que vai ser uma mudança como as outras que sempre houveram na sua vida, desde que seu pai morreu e sua mãe começou a se casar de tempos em tempos. Mas em Pitfal Aylá descobrirá mais de si mesma do que em toda sua vida. Começando com estranhos sonhos em que uma mulher parece querer se comunicar com ela até a entrada de Igor na sua vida nada movimentada, esse é só o começo de toda uma vida envolvendo bruxaria, animais falantes, sentimentos fortes e às vezes confusos… e uma iminente guerra.

Tenho que falar que o livro me surpreendeu de uma forma esplêndida! Eu sinceramente não gosto da capa, passa a sensação de que é uma história… não sei, estranha. A capa super bate com o livro, mostra vários elementos presentes na trama, mas não é cativante. Principalmente porque mal dá pra ver o título, ficou muito parecido com o fundo. Mas sabe aquele ditado, de não julgar o livro pela capa? Pois é, não julgue mesmo. O livro é MUITO bom! Aylá tem problemas com os diversos casamentos da mãe, nunca se apaixonou, tem medo do desconhecido, fica totalmente confusa quando descobre mais sobre sua vida, coisas que sua mãe sempre escondeu dela. O livro tem romance, tem ciúmes, tem escolhas certas e erradas, tem ensinamentos de magia… É um livro que prega aquela velha história de “o bem sempre vence o mal”, e a forma com que a Bruna interligou as histórias de passado e futuro é linda! Uma coisa que eu não entendi bem foi a formatação, a edição do texto. Achei a divisão do que é falado em voz alta e o que é pensado ou só é narração meio estranha; um pouco confusa, mas nada que alterasse o sentido do texto. E também tem algumas partes em itálico que eu achei que não deveriam estar em itálico, e outras partes que deveriam estar em itálico e que não estavam (por exemplo, começavam a contar uma história em itálico, mas aí voltava ao normal, mesmo continuando a história). Mas enfim, nada disso tira a beleza da história (e nem o entendimento)! *-*
Cinco estrelas, e uma ótima recomendação pra quem quer ler literatura fantástica e nacional de qualidade! Obrigada Bruna, por ter me cedido o exemplar! *-* (Mas agora eu quero o segundo, Sem Destino!!!) XD

Lançamentos II

Mais uma vez venho falar de lançamentos aqui no blog… só que dessa vez de lançamentos nacionais! \o/ Muita coisa boa vindo por aí, daqui mesmo!

A Editora Aleph vai lançar Kara e Kmam – Segredos de Alma e Sangue, da Nazarethe Fonseca. O livro conta mais a fundo a história dos dois protagonistas da série Alma e Sangue, que já tem dois livros lançados e com o terceiro passando por revisão. O livro está previsto pra final do mês/começo de julho! Veja a sinopse do skoob.

Babi Dewet está lançando seu livro Sábado à Noite, numa produção independente (sim, tudo está saindo do bolso dela!). O livro começou como uma fanfic do McFly e foi se aprofundando e renovando. Com muito esforço, divulgação e apoio, os livros ficaram prontos, com essa capa lindíssima daí do lado. Saiba mais e cadastre-se para garantir o seu exemplar e concorrer a brindes nesse link. Veja a sinopse do skoob.

A Giz Editoral está lançando uma nova edição do romance de estreia de Martha Argel, chamado Relações de Sangue. O livro tem temática de vampiros, mas foi lançado antes de toda essa febre. O livro é ambientado em São Paulo e traz como protagonista a Maria Clara Baumgarten. Veja a sinopse do skoob.

Um dos lançamentos da Editora Draco é A Corrente, thriller do escritor, roteirista e ilustrador Estevão Ribeiro. Sabe aquelas correntes que você recebe por e-mail, dizendo “passe pra mil pessoas pra acontecer tal impossível”? Pois é, é por aí. Mas nesse livro as coisas não são assim tão pacíficas. Veja a sinopse no skoob.

Também pela Editora Draco sairá Necrópolis, do Douglas MCT. O livro está previsto pro dia 31 de outubro (Halloween!), e é o primeiro de seis livros. Acesse o site oficial da saga e o twitter do Douglas pra ficar sabendo das novidades e de todo o material que, aos poucos, está sendo liberado! Veja aqui a página do skoob.

Pronto…! Estou sentindo que estou esquecendo algum, mas não consigo me lembrar. Se alguém souber de outros lançamentos, comente! De todos esses livros, eu só não sei se vou comprar “A Corrente”, porque realmente não é meu estilo de livro (aka. estou com medo de lê-lo). Os outros estou super ansiosa pra conhecer! *-*

Resenha: Estrela Píer

Estrela Píer, da Kamila Denlescki. Lucia Píer Eli é uma simples bibliotecária que ganha uma viagem de uma semana a Londres, com direito a um jantar com o grande astro do cinema, Richard Clevehouse. Após ser transformada em princesa com, direito a uma suíte com vista privilegiada, maquiagem e roupas caríssimas e sapatos mary jane e perder o ar só vendo o artista na sua frente, Lucia é praticamente puxada pra um redemoinho de acontecimentos totalmente estranhos. De repente tudo parece estar fora do lugar e acontecendo muito rápido. Cadê aquela vida pacata e normal dela? A vida depois de Richard não é nada normal, mas também não tem nada melhor. Diante de tantas descobertas, Lucia se vê numa série de coisas que ela não tem como negar. Ela não tem escolha de não aceitar o seu destino, mas vai fazer o possível, junto com Richard.

Uma resenha vaga, pra um livro cheio de surpresas. Estrela Píer é um livro fascinante, surpreendente. Infelizmente, é um livro pequeno pra quantidade de coisas que acontece (mas mesmo assim o ritmo é muito bom – acontece tudo muito rápido, mas a situação pede isso). Se você espera um livro normal da garota que se apaixona pelo ator de cinema, você vai se surpreender, porque é muito mais que isso. Cada página é eletrizante e com uma nova descoberta. Tem ação e tem romance, uma trama muito boa e o final deixa você com água na boca, esperando a continuação!
Super recomendo, 5 estrelas de cinema! Parabéns à Kamila e muitíssimo obrigada pelo exemplar! Veio com dedicatória e tudo *_*